EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Associação EPOA não está disponível para deslocalizar EuroPride

Manifestação na Sérvia
Manifestação na Sérvia Direitos de autor AP Photo/Darko Vojinovic
Direitos de autor AP Photo/Darko Vojinovic
De  Nara Madeira com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

EuroPride deve acontecer em Belgrado, organização Europeia EPOA diz que é tarde demais para mudar os planos da festa europeia do orgulho gay.

PUBLICIDADE

A Associação Europeia que reúne os organizadores da EuroPride recusa-se a deslocalizar a iniciativa. O presidente sérvio,Aleksandar Vucic,anunciou no sábado a suspensão, ou mesmo anulação, da festa europeia do orgulho gay, que estava previsto decorrer em Belgrado, mas o organismo europeu diz que o argumento das tensões com Kosovo é uma desculpa e que as autoridades "têm o dever de proteger o evento e garantir a sua "segurança"

"São precisos anos de planeamento para acolher a EuroPride. Mesmo que quiséssemos mudá-la para outra cidade seria impossível, com uma margem de tempo tão curta. Na verdade, isso seria ceder àqueles que se opõem aos Direitos Humanos e à igualdade, pelo que não é um gesto que tenhamos sequer considerado".
Steve Taylor
Porta-voz da EPOA

Para Steve Taylor, oque está, realmente, a acontecer é que o chefe de Estado está a "curvar-se" perante a pressão da extrema-direita, dos nacionalistas, dos pró-russos e da Igreja Ortodoxa, que não querem que a EuroPride aconteça no país. Argumentos "velhos" e "gastos"

As alegações de que o EuroPride vai contra os valores familiares, de que está a promover a pedofilia ou a "receber milhões de euros emfinanciamento" do governo sérvio, são rejeitadas pela organização.

Taylor ia mais longe, se o país _"_quiser ser visto como uma nação progressista", um país que quer aderir à União Europeia, tem de permitir que o evento se realize.

Esta celebração, referia, está protegida pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, em decisões tomadas em 2016 e 2017, pelo que a organização local do evento pode contestar, na Justiça, uma possível suspensão definitiva do festival.

O maior evento comunitário LGBTQI+, da Europa, foi programado para a semana de 12 a 18 de setembro, com um grande desfile no dia 17, em Belgrado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Marcha do orgulho do EuroPride vai realizar-se

Autoridades sérvias proíbem parada LGBT por medo de confrontos

Marcha do Orgulho Gay junta milhares de pessoas em Londres