EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ucrânia mantém ofensiva contra forças russas no sul do país

Ucrânia mantém ofensiva contra forças russas no sul do país
Ucrânia mantém ofensiva contra forças russas no sul do país Direitos de autor Andrew Kravchenko/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Andrew Kravchenko/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Guerra na Ucrânia: a situação no terreno.

PUBLICIDADE

A Ucrânia mantéma ofensiva contra as forças russas no sul do país, empurrando a linha da frente, de acordo com os serviços secretos britânicos.

As forças ucranianas começaram a atacar os ferrys russos através do rio Dnipro a partir de 29 de agosto. Mais especificamente, fontes ucranianas e russas relataram que as forças da Ucrânia atacaram uma ponte flutuante construída a partir de pequenos barcos perto da ponte rodoviária de Antonivsky.

As forças russas continuam a transferir grandes caravanas de equipamento militar da Crimeia e de Melitopol. O Instituto para o Estudo da Guerra diz que: a contraofensiva ucraniana é um processo coeso que vai exigir algum tempo para ser corretamente executado.

O Kremlin vai, provavelmente, explorar a falta de vitória imediata na cidade de Kherson ou o silêncio operacional ucraniano sobre o progresso da contraofensiva para deturpar os esforços ucranianos como falhados e para minar a confiança do público.

O grupo de reflexão fez uma atualização sobre a Mobilização Russa, dizendo que: "O destacamento de alguns batalhões voluntários dentro de uma semana após a sua formação apoia a avaliação que são severamente pouco resistentes e mal treinados.

Uma declaração apoiada pelos Serviços Secretos Britânicos que adiantaram que: "A Rússia continua a acelerar as tentativas de gerar novos reforços para a Ucrânia. A eficácia operacional destas unidades não é conhecida. Mas é muito provável que tenham falta de pessoal e que tenham tido uma formação limitada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Energodar sob ataque após chegada da Agência de Energia Atómica

Ucrânia com dificuldades para reparar infraestruturas de energia devido a constantes ataques russos

Aos poucos, aldeias de Kharkiv e Zaporíjia vão sendo reconstruídas