Museu de Belas Artes de Antuérpia reabre ao fim de 11 anos

Museu de Belas Artes de Antuérpia
Museu de Belas Artes de Antuérpia Direitos de autor Karin Borghouts/KMSKA
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O edíficio voltou a abrir portas este fim-de-semana e espera receber 300 mil visitantes até ao final do ano

PUBLICIDADE

Museu de Belas Artes de Antuérpia (KMSKA) volta a abrir portas. Estava há 11 anos em obras numa remodelação completa que lhe conservou a fachada, mas reorganizou todo o percurso expositivo. Uma transformação que alargou o espaço visitável em 40 por cento e deu uma nova casa para uma coleção que começou a ser trabalhada em 1810 e tem obras de Rubens até Tuymans.

Karin Borghouts/KMSKA
O projeto tem a assinatura de Dikkie Scipio, co-fundador do gabinete KAAN ArchitectenKarin Borghouts/KMSKA

"Um museu clássico gira normalmente à volta da cronologia. Isso significa passar do antigo para o novo. Nós, por outro lado, optámos por uma disposição temática, à volta de temas acessíveis", explica Nico Van Hout, o curador do Museu.

O KMSKA tem mais de 6500 obras de arte. Reabriu este sábado com 10 por cento da coleção exposta e espera receber 300 mil visitas até ao final do ano.

Orçadas em 44 milhões de euros, as obras acabaram por custar 100 milhões ao erário público holandês.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Projeto luso casa herança têxtil e expressão artística

Recorde de apreensão de cocaína no valor de 600 milhões de euros em Roterdão

"Faraós Superstars": a civilização egípcia na Fundação Gulbenkian