This content is not available in your region

Conheça as vacas que fazem as delícias da Espanha verdejante e não só

De  Cristina Giner  & Euronews
Conheça as vacas que fazem as delícias da Espanha verdejante e não só
Direitos de autor  euronews   -  

As regiões da Galiza e das Astúrias, no norte de Espanha, são conhecidas pela excelência da carne de vitela, reconhecida pelos selos de qualidade IGP.

Trata-se de uma área de microclimas e pastagens ricas, onde, a forte precipitação mantém os campos verdes. Em poucos quilómetros podemos ir das pastagens de alta montanha, para prados mais salinos na orla atlântica, providenciando habitats privilegiados para o gado bovino, sobretudo as raças autóctones, Roxa e Casina, adaptadas ao terreno e às temperaturas extremas.

Tradição passada de geração em geração

A forma como se cria o gado é um saber que pais passam a filhos, sem quebrar uma das regras principais: o pasto em liberdade.

"As vacas estão praticamente todo o ano nestas pastagens e só vão para dentro durante os dois ou três meses de inverno, quando comem forragem. No resto do ano, estão aqui a pastar livremente", afirma Ramón Viña, representante da terceira geração de produtores na sua família.

Como reconhecer uma vaca asturiana?

A resposta é prontamente dada por Ramón: "a vaca asturiana é caracterizada pela sua cor castanha e preta à volta dos olhos, focinho, orelhas, na ponta da cauda e também nos chifres".

A qualidade da pastagem acaba por se refletir no prato dos humanos. 

O chef Sergio Rama, embaixador do selo de qualidade IGP para a Ternera Asturiana, explica o que podemos esperar.

"É uma carne tenra, suculenta e saborosa porque o feixe de fibras é muito curto, o que a torna muito tenra ao comer".

O seu colega, o chef Héctor López, também ele embaixador do mesmo selo de qualidade confirma que se trata de "uma carne muito tenra, muito suculenta e com um sabor excecional".

Pecuária combate despovoamento na Galiza

Ángel Santos Pereira, herdou, além do gado, a forma ancestral de o gerir.

"A primeira coisa que fazemos é amamentar os bezerros. Está regulado amamentarmo-los até aos sete meses, [mas] no meu caso, [faço-o] até aos 10 meses".

Tal como acontece com a família de Ángel, a pecuária garante o sustento oito mil famílias na Galiza. A tradição tem travado o despovoamento de zonas rurais da região espanhola, onde a principal raça bovina é a Rubia Gallega.

Também aqui, as condições naturais favorecem a qualidade e têm permitido colocar as carnes galegas entre as mais premiadas a nível internacional.