Tribunal Superior Eleitoral do Brasil denuncia "assédio eleitoral"

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AP, AFP, LUSA
Fiel carrega nos ombros a bandeira do Brasil
Fiel carrega nos ombros a bandeira do Brasil   -   Direitos de autor  Marcelo Chello/Copyright 2022 The AP

O Tribunal Superior Eleitoral do Brasil manifestou preocupação com denúncias de "assédio eleitoral". Alexandre de Moraes, presidente da mais alta autoridade eleitoral do país, explicava que estão a receber reclamações de pessoas que estão a ser ameaçadas, pelos seus patrões, de despedimento ou cortes salariais, se o ex-presidente Lula da Silva vencer o escrutínio. Inversamente, há quem prometa benefícios aos funcionários que sigam a sua indicação de voto. 

Uma tentativa de influenciar o resultado eleitoral que para este organismo não pode acontecer "em pleno século XXI". Alexandre de Moraes afirmava que é preciso "agir de forma mais eficaz e rápida" contra este tipo de comportamento e estão já previstas reuniões com as autoridades eleitorais locais, pelo país.

Uma sondagem divulgada esta quinta-feira pelo instituto Ipec - Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica/TV Globo, indica que Lula da Silva continua à frente com 51% das intenções de voto e que Jair Bolsonaro tem 42%.

Editor de vídeo • Nara Madeira