EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Incêndio em Gaza mata 21 pessoas da mesma família

Fila de âmbulâncias que transportam os corpos das 21 vítimas do incêndio
Fila de âmbulâncias que transportam os corpos das 21 vítimas do incêndio Direitos de autor Fatima Shbair/AP
Direitos de autor Fatima Shbair/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As vítimas festejavam o aníversário de uma das crianças. A origem do incêndio está por apurar

PUBLICIDADE

As 21 vítimas do incêndio que destruiu um apartamento na Faixa de Gaza pertenciam à mesma família. Um casal, seis filhos, duas noras e 11 netos morreram num incêndio ainda por explicar mas que, segundo as autoridades, terá sido alimentado por gasolina armazenada dentro de casa.

O apartamento fica no último andar de um edifício residencial no campo de refugiados de Jabaliya.

Mohammed Abu Raya, um porta-voz da família, desafiou as afirmações de que foi gasolina armazenada que alimentou o fogo, acrescentando que o mobiliário feito de materiais inflamáveis era mais susceptível de ter acelerado as chamas.

"Não creio que tenha sido armazenada gasolina," declarou.  Abu Raya falou num hospital no norte de Gaza, para onde os corpos foram levados e onde familiares aguardavam o início das cerimónias fúnebres.

Fatima Shbair/AP
Centenas de pessoas reuniram-se para participar na oração pela família Abu RayaFatima Shbair/AP

Este foi um dos incidentes mais mortíferos em Gaza nos últimos anos, fora da violência decorrente do conflito israelo-palestiniano.

Gaza enfrenta uma grave crise energética, em grande parte devido a um bloqueio fronteiriço israelo-egípcio,  em vigor desde que o Hamas tomou o controlo do território, há 15 anos.

A população armazena frequentemente gás de cozinha, gasóleo e gasolina em casa antes do inverno.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 17 palestinianos mortos num ataque israelita a escola que servia de refúgio

Ataque ao campo de al-Mawasi, Netanyahu: "Não há certezas sobre a morte de Deif"

Gaza: pelo menos 71 mortos e mais de 200 feridos num ataque ao campo de al-Mawasi