EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

União Europeia, G7 e Austrália limitam preço do petróleo russo

União Europeia fixa teto máximo para preço do petróleo russo.
União Europeia fixa teto máximo para preço do petróleo russo. Direitos de autor AP/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor AP/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O teto máximo para o preço do petróleo russo foi fixado esta sexta-feira e tem como principal objetivo enfraquecer a Rússia.

PUBLICIDADE

Os 27 países da União Europeia chegaram a acordo, esta sexta-feira, para estabelecer um teto máximo para o preço do petróleo russo, que se irá fixar nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se ao bloco comunitário nesta decisão.

Ursula Von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, disse que esta limitação de preço tem três objetivos: reforçar os efeitos das sanções, diminuir ainda mais as receitas da Rússia e estabilizar os mercados globais de energia.

A representante europeia explicou que esta medida "permitirá que algum petróleo russo seja comercializado, negociado e transportado por operadores da UE para países terceiros, desde que seja vendido abaixo do limite máximo".

A Polónia e os países bálticos dificultaram as discussões e tentaram fazer pressão para que o valor fosse mais baixo, mas acabaram por dar luz verde à medida.

De salientar que a medida pretende enfraquecer a Rússia e é ela mesma uma forma de retaliação devido à guerra na Ucrânia.

Este limite deverá entrar em vigor a 5 de Dezembro, no mesmo em dia, entra em prática o embargo do bloco comunitário às importações de petróleo bruto vindo da Rússia, por via marítima.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal australiano decide contra Moscovo em disputa por terreno para embaixada russa

China centra as atenções dos chefes da diplomacia do G7 reunidos no Japão

Análise: Terá o teto para peço do petróleo russo o impacto desejado?