Cerco militar na cidade salvadorenha de Soyapango

Militares mobilizados nas ruas de Soyapango.
Militares mobilizados nas ruas de Soyapango. Direitos de autor AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades estão a levar a cabo medidas para lutar contra os grupos criminosos que operam no país.

PUBLICIDADE

El Salvador dá mais um passo na luta contra os grupos criminosos que operam no país. O Presidente, Nayib Bukele, ordenou, este fim-de-semana, a mobilização de 10 mil membros da Forças Armadas e da Polícia Nacional, na cidade de Soyapango, a segunda mais populosa do país. 

As autoridades estão a levar a cabo uma verificação casa a casa para identificar os membros de vários gangues.

Os cerca de 250 mil habitantes não podem entrar nem sair do município, sem que seja feita uma verificação de indentidade e apresentados os documentos dos respetivos veículos.

O ministro da defesa de El Salvador, Gustavo Villatoro, explicou como é que está a ser posta em prática esta medida. 

“_Temos estado a planificar muito cuidadosamente este cerco militar aqui em Soyaoapango, precisamente para afetar o menos possível a população honesta. Estamos a trabalhar em 40 pontos estratégicos para deter os membros dos grupos, que de acordo com os nosso serviços secretos, se encontram nas comunidades_”, explicou.

O ministro da defesa acrescentou que já foram localizados 12 membros de gangues e que o trabalho continua até que tenham conseguido capturar todos os criminosos.

A cidade de Soyapango é uma das cidades mais perigosas de El Salvador devido à presença de vários gangues.

Este país da América Central encontra-se em estado de emergência, desde março, na sequência de uma onda de assassinatos perpetrada por estes grupos. Em apenas três dias, mais de 80 pessoas perdem a vida devido aos criminosos.

De salientar ainda que, em El Salvador, foi detido, no final da semana passada, um importante líder do grupo Mara Salvatrucha e ainda três membros deste gangue originário de El Salvador. Os quatro foram depois entregues às autoridades do país vizinho.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Megaoperação de transferência de prisioneiros em El Salvador

El Salvador destrói sepulturas para travar glorificação do crime organizado

Bukele, presidente de El Salvador, anuncia que se recandidata em 2024