EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Homicídios geram revolta entre a comunidade curda de Paris

O alegado autor, um maquinista francês de 69 anos, encontra-se detido e já era conhecido das autoridades
O alegado autor, um maquinista francês de 69 anos, encontra-se detido e já era conhecido das autoridades Direitos de autor Lewis Joly/AP
Direitos de autor Lewis Joly/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alegado autor do ataque que fez três mortos foi libertado da prisão há duas semanas

PUBLICIDADE

A revolta da comunidade curda em Paris degenerou em confrontos com a polícia. As interrogações sucedem-se após o tiroteio junto ao centro cultural curdo Ahmet-Kaya que fez três mortos e três feridos. 

O alegado autor, um maquinista francês de 69 anos, encontra-se detido e já era conhecido das autoridades.

Tudo isto podia ter sido evitado, afirma Agit Polat, porta-voz do Conselho Democrático Curdo em França, que salienta "que o alerta foi dado repetidamente. Estas pessoas estão revoltadas porque não são ouvidas" e "são constantemente reprimidas pelas autoridades francesas".

Emmanuel Macron considera que foi um "ataque odioso". O homem em questão já tinha sido condenado por agressões racistas contra migrantes e posse ilegal de armas. Foi libertado há duas semanas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Ódio patológico aos estrangeiros"

Polícia francesa expulsa cerca de 100 migrantes de acampamento junto à câmara de Paris

Pás do icónico moinho de vento do Moulin Rouge, em Paris, desabam durante a madrugada