EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Grécia quer aumentar exportação de eletricidade

Grécia constrói central elétrica alimentada a gás em Alexandrópolis
Grécia constrói central elétrica alimentada a gás em Alexandrópolis Direitos de autor Euronews Greece
Direitos de autor Euronews Greece
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Alexandrópolis, no norte da Grécia, começou a construção de uma central elétrica alimentada a gás. Para a Grécia, este é um passo para aumentar o seu potencial de exportação de eletricidade e um contributo para apoiar a independência energética do continente europeu.

PUBLICIDADE

Em Alexandrópolis, no norte da Grécia, começou a construção de uma central elétrica alimentada a gás. A central vai usar gás natural liquefeito de uma estação flutuante que também está a ser construída na área.

Para a Grécia, este é um passo para aumentar o seu potencial de exportação de eletricidade. E Atenas vê-o também como um contributo para apoiar a independência energética do continente europeu. “O governo grego realça que a nova central em Alexandrópolis vai aumentar ainda mais a independência energética da Europa, pois usará gás natural liquefeito (GNL) que chega a esta área através de navios e não de gasodutos”, realçou a correspondente da Euronews na Grécia, Symela Touchtidou.

Na cerimónia de início da construção da central esteve presente o ministro búlgaro da Energia, Rossen Hristov. A Bulgária será o primeiro país para onde a eletricidade da central será exportada. “Congratulamo-nos com a inauguração do projeto de construção da central a gás, pois trará maior estabilidade à região e segurança energética não só para a Grécia, mas também para o sudeste da Europa, onde a procura por eletricidade cresce a cada ano", destacou Rossen Hristov.

A Grécia está a trabalhar nas infraestruturas necessárias que lhe permitirá exportar eletricidade para a região mais ampla dos Balcãs no futuro.

"Podemos fornecer energia elétrica não apenas à Bulgária, mas também à Macedónia do Norte, Kosovo e Sérvia. Estamos a trabalhar para construir interconexões elétricas mais próximas", disse o presidente da Independent Power Transmission Operator (IPTO), Manousos Manousakis. 

A central de Alexandrópolis também poderá queimar hidrogénio para gerar eletricidade. Deve entrar em funcionamento em 2026.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Grécia aposta no desenvolvimento da produção de biometano em parceria com Itália

Países Baixos suspendem oficialmente as perfurações no campo de gás de Groningen

Preços altos levam italianos a cortar no azeite