EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Qatar Open reúne estrelas e nomes promissores do ténis mundial

Qatar Open reúne estrelas e nomes promissores do ténis mundial
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  euronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mubaraka Al-Naimi é a jogadora mais bem classificada do Qatar.

PUBLICIDADE

O Qatar ambiciona afirmar-se na área dos eventos eventos desportivos internacionais e organizou, recentemente, a competição de ténis Qatar Open.

Mubaraka Al-Naimi é a tenista mais bem classificada do Qatar. Mas o ténis não foi amor à primeira vista.

"No início, não queria jogar ténis. Mas, a minha mãe inscreveu-me no ténis com o meu irmão. Comecei a competir e a ganhar jogos e depois tornei-me número um em todas as categorias, aqui, em Doha. Agora, o ténis faz parte da minha vida. É como se fosse uma rotina jogar todos os dias. É difícil porque estou na universidade. Tenho de gerir o meu tempo, competir e estudar, ao mesmo tempo. O ténis é a minha paixão", contou Mubaraka Al-Naimi.

Al-Naimi tinha seis anos quando conheceu o treinador na Federação de Ténis do Qatar. Mounir Elaarej espera que a tenista faça parte da lista das 100 melhores jogadoras da Associação Feminina de Ténis.

"Tecnicamente, ela é uma das melhores jogadoras de Doha. E está a melhorar. Melhorou muito na forma como bate a bola, na forma como se move e se comporta no campo", sublinhou Mounir Elaarej.

Uma rampa de lançamento para novos jogadores

O Qatar Open é visto como uma oportunidade para os melhores jogadores e jogadoras melhorarem as suas capacidades e pode ser uma rampa de lançamento para quem está a começar.

"Ao nível das nossas equipas nacionais, encorajamos os jogadores a melhorarem o nível para poderem participar num evento deste tipo. E todos os anos damos uma wildcard ao jogador mais bem posicionado no ranking nacional feminino e masculino. Estamos muito orgulhosos da nossa liderança e investimento nesta área. Todos os anos observamos uma pequena melhoria, o que nos deixa muito satisfeitos", afirmou Saad Al Mohannadi, diretor do Torneio, da Federação de Ténis do Qatar.

Al-Naimi, uma das poucas jogadoras de ténis árabes, espera que a próxima geração possa fazer a diferença, para que haja mais mulheres árabes a praticar desporto.

"Adoraria ser uma fonte de inspiração para as mulheres do Qatar e, ultimamente, temos tido muitos atletas na região, especialmente no Qatar, depois do Campeonato do Mundo", sublinhou a tenista do Qatar.

Um sonho tornado realidade

Por vezes, os sonhos tornam-se realidade. Aos 21 anos, Iga Swiatek, vendedora do Qatar Open, este ano, afirma nunca ter imaginado chegar tao longe.

"Quando era mais nova nao imaginava poder ser uma espécie de modelo a seguir. Quero ser um bom exemplo. E tento sempre lembrar-me disso quando estou em campo quando mostro as minhas emoções e frustrações. Tento também motivar-me para trabalhar mais sobre mim própria", confessou a tenista que lidera o topo da classificação mundial.

Euronews
Iga Swiatek, vendedora do Qatar OpenEuronews

O segredo do sucesso do tenista canadiano Félix Auger-Aliassime

2022 foi um ano de viragem para Félix Auger-Aliassime. O canadiano de 22 anos arrecadou o primeiro título individual e foi o sexto melhor jogador masculino do mundo, no ano passado. Mas antes de ganhar o primeiro título, falhou oito finais consecutivas.

"Foi um enorme alívio quando ganhei o título. Eu era um jovem jogador promissor desde os meus 14, 15 anosIsso era como um fardo para mim mas ao mesmo tempo, era uma motivação: Eu pensava: ok as pessoas falam de mim e do jogador que eu podia ser e também sinto que posso ser um bom jogador, mas tenho de prová-lo a mim próprio e aos outros. Mas depois, quando perdia todas aquelas finais, começava a duvidar de mim próprio. E interrogava-me: como posso ser fazer parte do top 10 e tornar-me naquele jogador de que toda a gente fala. Quando ultrapassei esse obstáculo, senti que joguei como nunca tinha jogado, durante uma prova de alto nivel, e senti um enorme alívio”, contou o tenista canadiano.

Euronews
Félix Auger-Alliassime, tenista canadianoEuronews

"Para mim a chave é manter uma mente equilibrada e um espírito descontraído e não ficar demasiado entusiasmado quando ganho, nem demasiado frustrado quando perco. Trata-se de aceitar a realidade. Adotei essa ideia, essa mentalidade. A frustração provém do facto de não aceitarmos a realidade que estamos a viver. Posso ficar frustrado quando estou a perder ou demasiado entusiasmado quando estou a ganhar, mas, isso é apenas a realidade. Se eu ganhar, é porque mereço porque treinei muito e joguei bem e se não ganhar, isso significa que tenho de analisar o meu jogo e melhorar. Trata-se apenas de aceitar a realidade.

Félix Auger-Aliassime está a ser treinado por Toni Nadal, tio de um dos maiores jogadores de todos os tempos. "Trabalhamos muitos aspetos do jogo. Quando estou em campo com ele falamos sobre a minha técnica, o meu jogo, como posso melhorar para ser um melhor jogador. Ele trouxe-me muita confiança, é um grande motivador, pela forma como fala", contou Felix Auger-Alliassime.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Vencedores dos prémios WISE 2022

Mergulho de pérolas no Golfo: dois mil anos de história

Biblioteca Nacional do Qatar dá formação para prevenir contrabando de documentos antigos