Bolsonaro ovacionado à chegada a Ribeirão Preto em dia de novo projeto-lei de Lula

Ex-presidente do Brasil recebido por apoiantes em Ribeirão Preto, São Paulo
Ex-presidente do Brasil recebido por apoiantes em Ribeirão Preto, São Paulo Direitos de autor Miguel SCHINCARIOL / AFP
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ex-presidente foi recebido por centenas de apoiantes à chegada a Ribeirão Preto para participar no Agroshow, enquanto atual presidente do Brasil aponta ao salário mínimo

PUBLICIDADE

Jair Bolsonaro foi ovacionado por centenas de apoiantes na primeira aparição pública desde que regressou ao Brasil a 30 de março após se ter exilado nos Estados Unidos antes mesmo da tomada de posse do novo Presidente do Brasil, o sucessor Lula da Silva.

A entusiasmada receção aconteceu no aeroporto de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, onde Jair Bolsonaro se deslocou para participar na Feira Internacional de Tecnologia Agrícola, a convite de produtores rurais, um dos setores mais beneficiados durante o governo do líder do Partido Liberal brasileiro.

A participação de Bolsonaro no Agrishow de Ribeirão Preto está, no enatnto, envolta em polémica devido ao convite endereçado ao ex-presidente pelos organizadores e ao cancelamento, por outro lado, do do atual ministro da Agricultura, Carlos Fávaro.

O caso levou inclusive o Banco do Brasil a retirar o patrocínio do evento e os organizadores a cancelar a cerimónia de abertura.

Além dos gritos de apoio ao ex-presidente, visto por muitos ainda como vítima de fraude eleitoral no último sufrágio, ouviram-se também no aeroporto de Ribeirão Preto protestos contra Lula da Silva, o vencedor das eleições.

Lula anuncia projeto-lei

O atual presidente aproveitou este mesmo domingo, véspera do Dia do Trabalhador, para anunciar um projeto-lei a apresentar nos próximo dias no Congresso para que o salário mínimo brasileiro passe a ser sempre ajustado acima da inflação do ano anterior.

A 1 de janeiro deste ano, dia em que tomou posse, Lula da Silva anunciou o aumento do salário mínimo no Brasil de 1.212 reais (cerca de 220 euros) em 2022 para os 1.302 reais (237 euros) este ano. Para que o rendimento mínimo fique acima da inflação, o Presidente reajusta o valor a partir de hoje para 1.320 reais (240 euros), o equivalente a um aumento de 2,8%.

"É um aumento pequeno, mas real, acima da inflação, pela primeira vez em seis anos", disse o chefe de Estado, que na semana passada esteve na Europa, passando cinco dias em Portugal, onde se incluiu uma controversa passagem pela Assembleia da República momentos antes da cerimónia do 25 de Abril.

O partido Chega, atual terceira força política em Portugal, descrito como um movimento populista e conotado com a extrema-direita, protagonizou um protesto em pleno hemiciclo contra a presença, ali, do atual Presidente do Brasil depois de ter anunciado a 7 de abril a deslocação a Portugal de Jair Bolsonaro e também do atual vice-primeiro-ministro italiano Matteo Salvini.

Para o brasileiro, será a primeira vez em Portugal desde que foi eleito presidente em 2018 e acontece numa altura em que o agora ex-presidente enfrenta diversos processos legais, incluindo um por alegada tentativa de se apropriar de joias valiosas que recebeu na Arábia Saudita na qualidade de Chefe de Estado e outro por responsabilidade no incentivo da invasão a 8 de janeiro das sedes dos Três Poderes em Brasília.

A deslocação de Jair Bolsonaro a Portugal está marcada para os dias 13 e 14 de maio, ainda que careça por enquanto de confirmação do próprio a presença na apelidada "grande cimeira mundial da direita" para a qual chegou também a ser referido um convite endereçado a Donald Trump.

Outras fontes • G1, Lusa, Agencia Brasil

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bolsonaro acusa Tribunal Superior Eleitoral de "punhalada nas costas"

Chico Buarque recebe Prémio Camões (que Bolsonaro não quis dar)

Antigo chefe do exército brasileiro ameçou prender Bolsonaro se insistisse com golpe de Estado