Líder da oposição turca já lidera algumas sondagens e junta milhares em Istambul

Kemal Kılıçdaroğlu, líder do CHP, da Aliança da Nação e da oposição a Erdogan
Kemal Kılıçdaroğlu, líder do CHP, da Aliança da Nação e da oposição a Erdogan Direitos de autor Burhan Ozbilici/AP
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O republicano Kemal Kılıçdaroğlu, líder do CHP, da Aliança da Nação e da oposição aposta numa Turquia sem discriminação para garantir a mudança a 14 de maio

PUBLICIDADE

A uma semana das eleições, líder da oposição na Turquia apelou à mudança num grande comício em Istambul. Kemal Kılıçdaroğlu supera Recep Tayyp Erdogan em algumas sondagens e a ideia de mudança ganha força nos derradeiros dias de campanha.

Kemal Kılıçdaroğlu, o líder do Partido Republicano do Povo (CHP, na sigla original) juntou milhares de pessoas num comício e que contou com o apoio dos líderes das outras cinco forças integrantes da Aliança da Nação, mas também com os autarcas das duas maiores cidades do país, a anfitriã Istambul e a capital Ancara.

No discurso, Kılıçdaroğlu prometeu governar sem discriminações políticas, religiosas ou de identidade os 85 milhões de turcos e reforçou a expetativa de melhorar o salário mínimo turco em 2,5% perante um contexto de crise económica que tem vindo a pressionar o atual presidente.

O republicano terá, no entanto, de conseguir manter coesa uma coligação que junta nacionalistas, muçulmanos, laicos e liberais. Um desafio de que muitos duvidam.

Antes, porém, o líder da oposição tem de confirmar nas urnas a vitória sobre Erdogan. O líder do Partido da Justiça e Liberdade (AKP) vai jogar este domingo mais alguns trunfos, nomeadamente na ajuda às vítimas dos terramotos de fevereiro, um abanão também no governo devido aos problemas revelados pela tragédia no setor da construção com acusações de negligência ao governo.

Outras fontes • Anadolu, AFP, AP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento turco aprova adesão da Suécia à NATO

Blinken ignorado por Erdogan na Turquia

Turquia celebra cem anos de república