OMS declara fim da pandemia mas alerta que há sempre outras ameaças

Funeral de um ministro falecido devido à Covid-19, no Zimbabué, janeiro de 2021
Funeral de um ministro falecido devido à Covid-19, no Zimbabué, janeiro de 2021 Direitos de autor Tsvangirayi Mukwazhi/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na sexta-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o fim da emergência global para a Covid-19.

PUBLICIDADE

O anúncio acontece mais de três anos depois de a OMS ter declarado uma pandemia à escala global. Quase sete milhões de pessoas morreram com a doença.

"Quero que todos entendam que foi a Covid-19 a que escapou. Mas todos os dias a Organização Mundial da Saúde ouve relatos de outros vírus e bactérias que estão a causar perigo à saúde das pessoas. Então eu quero dizer a todos, que existem sempre ameaças potenciais à saúde que nos perseguem. E é por isso que incentivamos a higiene", afirma David Nabarro, enviado especial da OMS para a Covid-19.

Durante mais de 3 anos de pandemia da Covid-19, foram detetados 764 milhões de casos de infeção em todo o mundo. Entre 3 e 30 do mês passado foram detetados quase 2,8 milhões de novos casos e mais de 17 mil mortes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Covid-19: Agência Europeia de Medicamentos pede a autoridades para "que se mantenham vigilantes"

OMS apela à continuação da vacinação contra a Covid-19

Primeiro-ministro britânico revela que cancro do rei Carlos III foi "detetado cedo"