EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Oposição sérvia pede "governo de transição técnica" com apoio da União Europeia

Oposição sérvia pede "governo de transição técnica" com apoio da União Europeia
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Hans von der BrelieEuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Todas as semanas, o governo de Aleksandar Vučić é alvo de protestos em toda a Sérvia. Manifestantes exigem um Estado de direito. Oposição diz ter provas de relação entre o poder e o crime organizado.

PUBLICIDADE

Semana após semana, a capital sérvia é inundada de manifestantes. Desde o início de maio que dezenas de milhares de pessoas saem às ruas de Belgrado para protestar contra o governo e o Presidente Alexandar Vučić e a forma como alegadamente mergulharam o país uma atmosfera de violência e medo, contra a manipulação dos meios de comunicação social, a corrupção.

Os protestos semanais, que são já as maiores manifestações desde a queda de Slobodan Milošević, foram desencadeados por um tiroteio numa escola em Belgrado e, no dia seguinte, por um segundo tiroteio numa aldeia. No total, morreram 18 pessoas. 

Mas agora a raiva é dirigida contra o poder. Tara, uma estudante, prepara o seu cartaz de protesto: "Queremos um Estado de direito, e não um país governado por uma só pessoa".

O Presidente Vučić acusa a oposição de instrumentalizar o luto e chama aos manifestantes "abutres" e "hienas". Desde então, os manifestantes saem à rua com crachás de animais. 

"Estamos a manifestar-nos por causa da corrupção, da criminalidade e do mau funcionamento das instituições no nosso país", diz um dos manifestantes à Euronews.

As pessoas exigem a demissão do presidente e uma investigação às alegadas ligações entre a política e o crime organizado

Vučić sugeriu eleições antecipadas, mas a ideia não agrada aos partidos da oposição, porque, de acordo como Srđan Milivojević, deputado pelo Partido Democrático, "desde 2013 que os grupos criminosos aparecem nas urnas. Tentam assustar a população local e subornar os opositores ao Partido Progressista Sérvio". 

Milivojević, que reclama que "estas não são condições para a realização de eleições democráticas livres e justas", diz haver "múltiplas provas de que as mais altas autoridades do Estado estão ligadas ao crime organizado".  

Por essa razão, defende que "a única solução é um governo de transição técnica que prepare condições justas para a realização de eleições livres". 

Mas para que isto aconteça, tem a oposição apela ao apoio de Bruxelas e que "a União Europeia deixe de considerar Vučić como um fator de estabilidade".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Oposição sérvia promete parar o trânsito em Belgrado durante 24 horas

Polícia sérvia detém 38 pessoas após protestos contra resultados eleitorais

Estudantes bloqueiam trânsito no centro de Belgrado em protesto contra alegada fraude eleitoral