EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Putin indica que granada de mão pode ter derrubado avião de Prigozhin

Fotografia tirada e divulgada pelo Comitê de Investigação Russo em 23 de agosto de 2023 mostra equipas de resgate  no local de um acidente de avião
Fotografia tirada e divulgada pelo Comitê de Investigação Russo em 23 de agosto de 2023 mostra equipas de resgate no local de um acidente de avião Direitos de autor HANDOUT/AFP or licensors
Direitos de autor HANDOUT/AFP or licensors
De  Luis GuitaEuronews com AP, AFP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente russo disse ter sido informado que "fragmentos de granadas de mão foram encontrados nos corpos das vítimas do desastre aéreo"

PUBLICIDADE

Vladimir Putin sugeriu que o acidente de avião no qual o chefe do grupo de mercenários Wagner, Yevgeny Prigozhin, morreu pode ter sido causado pela explosão de uma granada dentro da aeronave.

Falando durante um fórum em Sochi, o Presidente russo disse ter recebido um relatório preliminar que mostrou que as vítimas pareciam ter ferimentos causados pela explosão de uma granada.

“O chefe do comité de investigação informou-me há poucos dias. Fragmentos de granadas de mão foram encontrados nos corpos das vítimas do desastre aéreo a quando do exame pericial realizado pelo Comité de Investigação da Federação Russa. Mas a investigação ainda não foi concluída," afirmou o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

A rebelião abortada de Prigozhin, em Junho, marcou o desafio mais sério à autoridade de Putin, que está no poder há mais de duas décadas.

Exatamente dois meses após o início da rebelião, o avião que transportava Prigozhin e dois importantes comandantes Wagner caiu, a 23 de agosto, enquanto voava de Moscovo para São Petersburgo. O desastre porvocou dez mortos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O Reino Unido vai acrescentar o grupo Wagner à lista de organizações terroristas

A força de Putin entre os russos após a morte do líder do grupo Wagner

Kremlin nega envolvimento na morte do líder do Grupo Wagner