EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Borrell avisa Moscovo que as atenções não se desviam da Ucrânia

Moscovo argumenta que utiliza mísseis de alta precisão dirigidos apenas a infraestruturas militares
Moscovo argumenta que utiliza mísseis de alta precisão dirigidos apenas a infraestruturas militares Direitos de autor AP/Ukrainian Emergency Service
Direitos de autor AP/Ukrainian Emergency Service
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ministro do Interior da Ucrânia, Igor Klymenko, denunciou ataques deliberados a alvos civis em dez regiões

PUBLICIDADE

Os mais recentes ataques russos na Ucrânia aconteceram nas cidades de Kherson e Nikopol, provocando pelo menos dois mortos e extensos danos materiais. 

Tudo isto sucede um dia depois de Moscovo ter bombardeado mais de uma centena de localidades, segundo Kiev. O ministro do Interior, Igor Klymenko, denunciou ataques deliberados a alvos civis em dez regiões.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, escreveu publicamente que "Moscovo não se deve iludir: as outras situações de crise não vão desviar a atenção da Ucrânia. O apoio continua, o tempo que for necessário".

Por seu lado, Moscovo argumenta que utiliza mísseis de alta precisão dirigidos apenas a infraestruturas militares

Tudo indica que os próximos passos da ofensiva russa se centrem nas redes de comunicações e instalações energéticas, à medida que o inverno se aproxima.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Oligarcas e minorias são "pedras" no caminho da Ucrânia para aderir à UE

EUA anunciam 50º pacote de ajuda à Ucrânia, apesar de bloqueio do Congresso

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo