EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Tempestade Ciarán mata pelo menos 16 pessoas na Europa

Estragos provocados pela tempestade Ciaran
Estragos provocados pela tempestade Ciaran Direitos de autor Gregorio Borgia/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Gregorio Borgia/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Portugal, foi a forte ondulação provocada pela tempestade no Oceano Atlântico que causou a morte de quatro pessoas.

PUBLICIDADE

Com ventos recorde de até 200 quilómetros por hora, a tempestade Ciarán tornou-se uma das mais mortíferas dos últimos anos a atingir o continente.  Causou um caos nas viagens, com o encerramento de portos e perturbações nos voos e nos caminhos-de-ferro.

Em França, morreram duas pessoas e mais de um milhão ficaram sem eletricidade. A primeira-ministra, de visita a Caen, prestou homenagem às vítimas.

"A tempestade já passou, mas, como sabem, estão previstas outras perturbações. Lamentamos a perda de duas vítimas e 47 feridos. Por isso, em primeiro lugar, gostaria de manifestar o meu total apoio e solidariedade para com as vítimas e as suas famílias", disse Elisabeth Borne.

Em Itália, a tempestade fez seis mortos e um desaparecido. A Toscana decretou o estado de emergência, com o alerta laranja ainda em vigor em algumas zonas. Vista de cima, a região parece uma enorme extensão de água e lama. Prevê-se que o tempo piore, e as autoridades pediram às pessoas para ficarem em casa.

Em Portugal, foi a forte ondulação provocada pela Ciarán no Oceano Atlântico que causou a morte de quatro pessoas. As vítimas mortais estava a bordo do veleiro de bandeira dinamarquesa, que esta sexta-feira naufragou perto da praia de Santa Cruz, no centro do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Toronto: chuvas torrenciais inundam autoestrada e várias artérias da cidade

Presidente da Câmara de Paris nada nas águas do rio Sena

15 000 militares já estão em Paris para garantir segurança dos Jogos Olímpicos