EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Qatar organiza Mundial de Basquetebol em 2027

Qatar organiza Mundial de Basquetebol em 2027
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nesta edição, destaque para a prática do basquetebol no Qatar e para a aposta do país no desenvolvimento de novos talentos.

PUBLICIDADE

A Federação de Basquetebol do Qatar quer formar novos talentos para enfrentar os melhores do mundo durante o Campeonato do Mundo de Basquetebol da FIBA, que deverá desenrolar-se no Qatar, em 2027.

"São jovens e é a primeira vez que jogam neste nível de competição. O nosso programa para a região tem como objetivo formar a próxima geração de jogadores da equipa principal e dos Sub-18", disse à euronews Stavros Mykoniatis, treinador da equipa de sub-16 do Qatar.

"Nunca estou satisfeito. Mas sinto que posso fazer melhor. Não vou deixar que isso me suba à cabeça. Vou continuar a trabalhar e a esforçar-me", afirmou Mohamed Massamba Ndao, capitão da equipa de Sub-16 do Qatar.

O treinador da equipa de Sub-16 do Qatar prepara os futuros talentos da seleção nacional
O treinador da equipa de Sub-16 do Qatar prepara os futuros talentos da seleção nacionalEuronews

As ambições do Qatar a nível desportivo

A euronews falou com Mohammed Hassan. O jogador do Al Shamal Sports Club fala-nos do mundo do desporto no Qatar. "Comecei a jogar pela seleção nacional muito jovem, aos 15 anos. Tive a felicidade de representar a seleção do Catar na FIBA Ásia. Comecei com os primeiros lances livres contra a seleção das Filipinas em 2010, terminei em terceiro lugar na Ásia contra o Japão. Marquei um ponto em 2012 e, em 2019, joguei contra a seleção da Austrália. Era um sonho de criança e concretizá-lo foi uma sensação incrível", contou o jogador.

"Estou sempre a tentar apoiar os jovens jogadores, porque sei como é importante ter o apoio dos veteranos e dos jogadores mais velhos. Vejo que o Qatar está a investir muito no desporto e em atletas em vários domínios. Por isso, fico feliz por ver os meus outros amigos e atletas a fazerem o que querem, a praticarem o desporto que adoram, especialmente o basquetebol. O desporto mudou muito e desenvolveu-se muito no Qatar", sublinhou Mohammed Hassan, mais conhecido como Mizo.

Mohamed Hassan, desportista do Al Shamal Sports Club mais conhecido como Mizo
Mohamed Hassan, desportista do Al Shamal Sports Club mais conhecido como MizoEuronews

Qatar organiza jogos internacionais de basquetebol

Faltam alguns anos para o arranque do Campeonato do Mundo de Basquetebol no Qatar, mas o país já começou a organizar jogos internacionais de basquetebol. Oito equipas de sete países deram o pontapé de saída do Campeonato Internacional de Basquetebol de Doha. Pouco depois, catorze países marcaram presença no Campeonato de Basquetebol de Clubes Árabes.

A euronews falou com o jovem jogador Omar Al-Ziani. "Como toda a gente no Qatar, fui seduzido pelo futebol na infância. Mas mudei para o basquetebol aos 12 anos. Houve algo que me seduziu pessoalmente", contou o desportista de vinte anos que faz parte da equipa do Al Ahli do Qatar.

Omar Al-Ziani, jogador de basquetebol do clube Al Ahli Doha
Omar Al-Ziani, jogador de basquetebol do clube Al Ahli DohaEuronews

O mais importante "é  o facto de o desporto nos unir"

Este ano, o Campeonato Árabe de Clubes de Basquetebol realiza-se, pela primeira vez, no Qatar.

"O facto de reunirmos equipas de todo o mundo e de elas interagirem umas com as outras dentro e fora do campo é muito bom. Nunca se sabe, pode criar amizades. Mostramos espírito desportivo e respeito uns pelos outros. Na minha opinião, é algo com muito valor, imenso valor", disse o jogador.

Para o responsável de comunicação do evento, o mais importante no desporto é criar laços.

O mais importante é o facto de o desporto nos unir. Quer se trate de futebol, basquetebol, andebol, voleibol, seja qual for o desporto, o desporto é desporto e une as pessoas. São culturas diferentes, religiões diferentes e línguas diferentes, mas, no final, todos falam a linguagem do desporto", sublinhou Yousef Al-Shriem, Diretor do Comité dos Média do Campeonato Árabe de Clubes de Basquetebol.

Clique no vídeo para ver a reportagem completa.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

MMA, pandas e sustentabilidade: O melhor de 2023 do "Qatar 365"

A popularidade das Artes Marciais Mistas no Qatar

Indústria da beleza vale 500 mil milhões de euros