Donald Tusk tomou posse como primeiro-ministro da Polónia

O primeiro-ministro da Polónia Donald Tusk e o Presidente Andrzej Duda durante a cerimónia de tomada de posse
O primeiro-ministro da Polónia Donald Tusk e o Presidente Andrzej Duda durante a cerimónia de tomada de posse Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Tusk tomou posse como primeiro-ministro da Polónia esta quarta-feira. No seu discurso inaugural prometeu reatar os laços entre Varsóvia e Bruxelas e exigir que o Ocidente mantenha o seu apoio à Ucrânia.

PUBLICIDADE

O liberal europeísta Donald Tusk foi empossado primeiro-ministro da Polónia esta quarta-feira pelo Presidente polaco Andrzej Duda, pondo oficialmente fim a oito anos do governo do partido nacionalista Lei e Justiça. 

Na cerimónia de tomada de posse do novo governo, os seus ministros também prestaram juramento perante o chefe de Estado.

Tusk obteve o voto de confiança do parlamento na terça-feira por uma maioria absoluta graças ao apoio de uma ampla coligação dos partidos de centro-direita.

O antigo presidente do Conselho Europeu, que já tinha exercido as funções de primeiro-ministro entre 2007 e 2014, comprometeu-se a restaurar o posicionamento da Polónia na União Europeia, depois das violações do Estado de direito nos últimos anos que enfraqueceram os laços de Varsóvia com Bruxelas.

Tusk reiterou ainda que o apoio à Ucrânia devastada pela guerra também será uma prioridade de seu governo. 

"Quero dizer que recebi com grande satisfação a disponibilidade do Presidente para a cooperação total. Todos aqueles, sem exceção, que quiserem agir de acordo com as palavras do juramento que fizemos aqui hoje serão nossos aliados, independentemente de onde venham e das funções que exerçam. Não há nada mais importante para nós do que o bem da pátria e a prosperidade dos nossos cidadãos", declarou o novo primeiro-ministro da Polónia.

O novo Executivo tem pela frente desafios urgentes, como a preparação e aprovação do Orçamento para 2024 em menos de duas semanas e ainda a implementação de importantes reformas institucionais.

No campo da Justiça, o gabinete de Donald Tusk encontrará a oposição do presidente Duda, que partilha de uma ideologia ultra-conservadora semelhante à do governo anterior.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissão Europeia desbloqueará 137 mil milhões de euros para Polónia

UE: Polónia submete proposta para pôr fim a processo por infração

Comissão Europeia poderá intervir na crise da imprensa na Polónia, diz Věra Jourová