Primárias republicanas arrancam nos Estados Unidos

Donald Trump
Donald Trump Direitos de autor Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com uma vantagem confortável, Donald Trump tenta garantir a nomeação e avançar para as eleições gerais.

PUBLICIDADE

Nos Estados Unidos, o mau tempo pode dificultar as primárias republicanas. A votação começa esta segunda-feira, no estado do Iowa. Os habitantes enfrentam o frio mais intenso dos últimos anos com temperaturas que podem atingir os -32°C, neve e estradas cobertas de gelo.

Segundo as ultimas sondagens, Donald Trump mantém uma liderança confortável, e tenta garantir a nomeação e avançar para as eleições gerais. Nos últimos dias, optou por "tele-comícios" depois de ter cancelado eventos presenciais de maior dimensão por causa de um nevão que cobriu grande parte do estado.

"Agasalhem-se (...) Enfrentem o clima e saiam para salvar os Estados Unidos", aconselhou o antigo presidente.

Nikki Haley e Ron DeSantis continuam na luta pelo segundo lugar.

A antiga embaixadora das Nações Unidas e antiga governadora da Carolina do Sul mostrou-se otimista durante a entrevista que deudeste domingo ao canal norte-americano FOX NEWS. Sublinhou que "os seus números estão a subir enquanto os de todos os outros estão a descer" e que o que importa são os resultados e não os resultados das sondagens. Apesar de não ser a líder da campanha, Haley afirma que o seu objetivo é "sair fortalecida".

DeSantis disse este fim de semana que não se importa de ser um “underdog”, um candidato que à partida não tem hipóteses de vencer. As sondagens não são otimistas, e o governador da Florida está cada vez mais perto do terceiro lugar.

A fazer campanha na sombra de Trump, Haley e DeSantis está Vivek Ramaswamy. O empresário do ramo da biotecnologia está muito longe do outros candidatos, mas acredita numa reviravolta.

A partir da próxima semana, os candidatos competirão em New Hampshire, depois em Nevada e a seguir na Carolina do Sul.

Os 50 estados norte-americanos votarão até junho. Em julho, será conhecido  o candidato republicano à Presidência.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Joe Biden promete retaliar após ataque que matou três soldados norte-americanos na Jordânia

Ron DeSantis desiste da corrida à Casa Branca e apoia Trump

Trump vence primárias na Carolina do Sul. Nikki Haley promete manter-se na corrida