Vice-diretor do Programa Alimentar Mundial sobre Gaza: "Fome generalizada ao virar da esquina"

Um quarto da população de Gaza vive em situação de catástrofe
Um quarto da população de Gaza vive em situação de catástrofe Direitos de autor Hatem Ali/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vice-diretor executivo do Programa Alimentar Mundial sublinha que todos em Gaza desesperam por comida e que um quarto da população está mesmo em situação catastrófica. Em entrevista à Euronews, Carl Skau deixa um aviso sério - a fome generalizada pode afetar o território a qualquer momento.

PUBLICIDADE

Desde a ofensiva militar lançada por Israel contra o Hamas no passado mês de outubro, cerca de 85% da população da Faixa de Gaza está deslocada e quase toda a população enfrenta fome extrema. 

Numa altura em que os abastecimentos de comida sofrem cada vez mais restrições, a situação agrava-se de dia para dia e centenas de milhares já vivem mesmo numa situação de catástrofe.

A correspondente da Euronews Giorgia Orlandi conversou com o vice-diretor executivo do Programa Alimentar Mundial e Carl Skau fala em puro "desespero"

"Realmente terrível. Toda a população de dois milhões e 200 mil pessoas desespera por comida. Estão todos num nível de crise. Um quarto da população - 500 mil pessoas - está em situação de catástrofe, é algo sem precedentes, a escala, a gravidade mas também o ritmo a que as coisas acontecem neste momento. A fome generalizada pode estar ao virar da esquina", sublinhou o responsável.

Em comparação com o período anterior à guerra, o número diário de camiões de ajuda humanitária que entram em Gaza passou de 500 para apenas 30.

"A burocracia é tremenda no que respeita aos acessos da Jordânia ou do Egito a Gaza. Precisamos de simplificar o processo para garantirmos que mobilizamos volumes [de alimentos) para as fronteiras e que os fazemos passar para dentro delas. Não há nada por que esperar, temos de mudar a situação agora para podermos salvar vidas diariamente.", concluiu Carl Skau.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dez países suspendem ajuda à agência da ONU para refugiados palestinianos

Conflito em Gaza já matou mais de 25 mil pessoas

Desnutrição ameaça sobrevivência de milhares de crianças em Gaza