Duas manifestações completamente opostas tomam as ruas de Lisboa

Arraial contra Racismo
Arraial contra Racismo Direitos de autor SOS Racismo
De  Manuel Ribeiro Euronews com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Lisboa foi no sábado palco de duas manifestações completamente opostas: por um lado a extrema-direita contra a “islamização da Europa” e, por outro, vários movimentos contra o racismo e os preconceitos anti-islâmicos.

PUBLICIDADE

Dia de manifestações na capital de Portugal, Lisboa, no passado sábado. Por um lado, um grupo neo-nazi organizou uma marcha no Largo de Camões, depois da Câmara Municipal de Lisboa, e um tribunal, o ter proibido de realizar a mesma manifestação na praça do Martim Moniz, à entrada da Mouraria, um dos bairros mais multiculturais da cidade.

Rodeados por um forte dispositivo policial, os cerca de 100 manifestantes da extrema-direita apoiaram a marcha que visava mostrar publicamente a rejeição da “islamização da Europa”. Ao longo do percurso, ouviram-me palavras contra-manifestação como "não passarão" ou "viva o 25 de abril", em referência a "fachismo nunca mais" e à revolução de 1974, que marcou a queda da ditadura em Portugal.

Por outro lado, no Largo do Intendente, bem perto do Martim Moniz, vários movimentos pró-democracia e contra o racismo e xenofobia juntaram-se para um "arraial" em oposição à manifestação da extrema-direita.

Segundo a imprensa local, cerca de meio milhar de pessoas gritaram palavras de ordem contra o facismo e contra o líder do grupo neo-nazi que organizou a marcha "contra a islamização da Europa".

Muita gente para dizer não ao racismo e à xenofobia!

Posted by SOS Racismo on Saturday, February 3, 2024

Ambas as iniciativas decorreram praticamente ao mesmo tempo e sob forte vigilância por parte da polícia. Os movimentos não se cruzaram e não houve registo de violência.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Berlinenses saem à rua para protestar contra a extrema-direita

Apesar de proibido, grupo de extrema-direita promete realizar protesto em Lisboa

UE "extremamente preocupada" com o alegado envolvimento da ONU nos ataques de 7 de outubro contra Israel