Conferência em Atenas sobre a reconstrução da Ucrânia

Conferência em Atenas sobre a reconstrução da Ucrânia
Conferência em Atenas sobre a reconstrução da Ucrânia Direitos de autor euronews
De  Fay Dougkeri
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No encontro, foi discutido "um dos maiores projetos de desenvolvimento do pós-guerra a nível europeu".

PUBLICIDADE

A agressão da Rússia contra a Ucrânia continua a causar sofrimento humano, destruição maciça de infraestruturas, cidades e comunidades, e representa um duro golpe para a economia.

Os ataques contra alvos políticos, estruturas energéticas e outros serviços públicos provocaram danos generalizados. No total, a União Europeia e o Banco Europeu de Investimento (BEI) concederam um financiamento para a reconstrução da Ucrânia, no valor de 70 mil milhões de euros. Durante uma conferência em Atenas, diplomatas, políticos e homens de negócios debateram a reconstrução do país.

"Temos projetos muito importantes no setor dos transportes, dos caminhos-de-ferro e também da reabilitação de estradas. Isto é importante para as exportações, mas também é importante para garantir que as pessoas possam deslocar-se dentro do país. Por vezes, novas estradas salvam vidas, porque as pessoas podem ser retiradas da frente de batalha. Temos projetos no domínio da água que também são muito importantes, porque a infraestrutura hídrica está gravemente danificada. Além disso, apoiamos as pequenas e médias empresas através dos bancos locais", declarou Sven Roben, Chefe da Equipa da Ucrânia do BEI.

A reconstrução da Ucrânia será um dos maiores projetos de desenvolvimento do pós-guerra a nível europeu. De acordo com uma estimativa conjunta do Banco Mundial, da Comissão Europeia, das Nações Unidas e do Governo ucraniano, o custo da reconstrução deverá atingir 411 mil milhões de dólares.

"Estamos gratos pelo apoio da Grécia e gostaríamos também de agradecer à comunidade internacional por querer investir na Ucrânia e no futuro da estabilidade internacional”, afirmou Oleh Nemchinov, Ministro do Gabinete de Ministros ucraniano.

Atenas quer ter um lugar no futuro da Ucrânia. "Queremos que a Ucrânia se aproxime da Europa e, naturalmente, queremos ter um lugar na reconstrução do país. Estamos presentes no que diz respeito à ajuda, ao apoio de pontos de vista políticos e económicos e queremos participar na reconstrução das infraestruturas", garantiu Kostas Fragkogiannis, Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros da Grécia.

Do encontro em Atenas saiu a certeza de que a reconstrução da Ucrânia será o trabalho de mais do que uma geração. A intervenção de emergência começou nos primeiros meses da guerra, mas o trabalho necessário para reconstruir o país será tão grande como a batalha na linha da frente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O desafio da energia eólica na Grécia

Pelo menos 17 migrantes resgatados e três desaparecidos em naufrágio ao largo da Grécia

Gregos preocupados com fluxo cada vez maior de migrantes