Papa Francisco recebe chancelor alemão Scholz para conversar sobre conflitos

Papa Francisco com chancelor alemão Olaf Scholz
Papa Francisco com chancelor alemão Olaf Scholz Direitos de autor AP Photo - screenshot
Direitos de autor AP Photo - screenshot
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os conflitos em Gaza e na Ucrânia e o consequente compromisso com a paz foram os temas discutidos em privado entre o líder da Igreja Católica e o chancelor da Alemanhã, Olaf Scholz. É urgente encontrar uma "solução diplomática que leve o mais rápido possível à cessação das hostilidades"

PUBLICIDADE

O Papa Francisco recebeu em audiência, no Palácio Apostólico, o chanceler alemão, Olaf Scholz. Posteriormente, Scholz reuniu-se com o Secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin.

A guerra em Gaza e na Ucrânia na agenda

Na nota emitida pelo Vaticano após o encontro, "foi expressa a satisfação pelas boas relações e pela colaboração frutuosa entre a Santa Sé e a Alemanha, notando a importância da fé cristã na sociedade alemã".

Em primeiro plano, alguns temas prioritários: os conflitos em Gaza e na Ucrânia e o consequente compromisso com a paz, na busca de uma "solução diplomática que leve o mais rapidamente possível à cessação das hostilidades". No centro da visita também esteve o fenómeno da migração.

Troca de presentes entre o Papa Francisco e Scholz

Scholz entregou ao Papa a bola oficial da UEFA Euro 2024 e um urso de porcelana com o brasão de armas da República Federal da Alemanha.

Em vez disso, o Papa doou uma obra de bronze intitulada "Amor social", representando uma criança que ajuda outra a levantar-se, com a inscrição "Amare Aiutare, os volumes dos documentos papais, a mensagem deste ano para a Paz, o livro sobre a Statio Orbis de 27 de março de 2020, editado pela editora vaticana.

Visita de Scholz a Roma

Scholz chegou a Roma na sexta-feira reuniu-se com o presidente Sergio Mattarella. Mas não se encontrou com a primeira-ministra Giorgia Meloni, que está atualmente em visita oficial aos Estados Unidos. A Itália atualmente detém a presidência rotativa do G7.

Após o encontro no Vaticano, Scholz participou no congresso dos Socialistas Europeus (PES) em Roma, em vista das eleições europeias em junho, onde Nicolas Schmit foi confirmado como o "Spitzenkandidat" dos socialistas.

Falando aos jornalistas, o chanceler alemão disse que as autoridades estão a investigar uma suposta gravação publicada pela imprensa estatal russa na qual oficiais militares alemães terão discutido o apoio do país à Ucrânia, incluindo o uso potencial de mísseis Taurus. Scholz classificou as alegações como "assunto muito sério".

No início da semana, Scholz disse que ainda estava relutante em enviar mísseis de cruzeiro Taurus de longo alcance para a Ucrânia, sinalizando o risco do envolvimento direto da Alemanha na guerra.

Primeira audiência privada de Scholz no Vaticano

O Chanceler alemão e o Pontífice já tinham conversado por telefone e encontraram-se no funeral de Bento XVI no Vaticano.

Mais de 20,94 milhões de pessoas - pouco menos de um quarto da população alemã - são católicas.

A antecessora de Scholz, Angela Merkel, encontrou-se com o Papa Francisco cinco vezes no Vaticano entre 2013, ano de sua posse, e 2021, ano de sua partida.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nicolas Schmit nomeado cabeça de lista pelos socialistas para as eleições europeias

Zelenskyy e Scholz não esquecem Navalny

Primeiro encontro de Papa Francisco com Milei marcado com um efusivo abraço