Vice-presidente de empresa russa de energia morre "subitamente" de suicídio

Uma estação de serviço da Lukoil em Newark, N.J., quinta-feira, 3 de março de 2022.
Uma estação de serviço da Lukoil em Newark, N.J., quinta-feira, 3 de março de 2022. Direitos de autor AP Photo/Seth Wenig
Direitos de autor AP Photo/Seth Wenig
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Vitaly Robertus, 54 anos, é o quarto diretor da Lukoil a morrer em dois anos.

PUBLICIDADE

Os meios de comunicação social russos noticiaram na quinta-feira a morte súbita de Vitaly Robertus, vice-presidente da gigante do petróleo e do gás Lukoil, referindo que o gestor se suicidou esta semana no seu gabinete.

Pouco antes da morte, a imprensa local escreveu que Robertus se tinha queixado de dores de cabeça e pedido medicamentos antes de ir para o seu escritório.

Mais tarde, foi encontrado enforcado na sala.

"Não saiu durante várias horas e não atendeu o telefone. Os funcionários decidiram ir ao gabinete e encontraram o corpo. O diretor de topo morreu por suicídio, devido a asfixia. Trabalhava na empresa há cerca de 30 anos", escreveu a plataforma Baza no Telegram, relatando a morte do diretor.

De acordo com a publicação, a Lukoil anunciou a morte de Robertus a 12 de março.

Em março de 2022, o conselho de administração da empresa privada apelou ao fim do conflito na Ucrânia.

Expressou "empatia por todas as vítimas que são afetadas por esta tragédia" e apelou a uma "resolução dos problemas através de negociações sérias e da diplomacia".

A empresa, que se estima produzir 2% do petróleo bruto mundial, sofreu muito com as sanções impostas a Moscovo pelos Estados Unidos na sequência da invasão da Ucrânia.

No entanto, o gigante da energia não foi objeto de sanções por parte da UE.

Robertus é o quarto dirigente da Lukoil e o último de uma longa lista de magnatas e multimilionários que morreram subitamente em circunstâncias misteriosas desde o início da invasão russa da Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022.

O antigo gestor de topo da Lukoil, Alexander Subbotin, de 43 anos, foi encontrado morto em maio de 2022 na cave de uma casa na cidade de Mytishchi devido a um alegado ataque cardíaco induzido por drogas.

O antigo presidente da Lukoil, Ravil Maganov, 67 anos, morreu em setembro de 2022 depois de cair de uma janela do Hospital Clínico Central de Moscovo.

No final de outubro de 2023, Vladimir Nekrasov, presidente do conselho de administração da Lukoil, morreu do que a empresa afirmou ser uma insuficiência cardíaca, aos 66 anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Russos preparam-se para as presidenciais

Rússia aborta lançamento do foguetão Angara-A5 a minutos da descolagem

Rússia e Cazaquistão vivem "piores cheias em décadas"