Ataque em Moscovo: pelo menos 137 mortos, Putin nas homenagens às vítimas

Populares deixam flores em memorial improvisado junto ao local do ataque terrorista nos arredores de Moscovo
Populares deixam flores em memorial improvisado junto ao local do ataque terrorista nos arredores de Moscovo Direitos de autor AP Photo/Dmitri Lovetsky
Direitos de autor AP Photo/Dmitri Lovetsky
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em dia de luto nacional, todos os concertos e outros espetáculos foram cancelados. As bandeiras estiveram a meia haste. O último balanço dá conta de 137 mortos. Vladimir Putin esteve presente nas homenagens às vítimas.

PUBLICIDADE

Em dia de luto nacional, o presidente russo, Vladimir Putin, acendeu este domingo uma vela pelas vítimas do ataque à  sala de concertos Crocus City Hall nos arredores de Moscovo.

O último balanço oficial aponta para 137 mortos, mas as operações de busca ainda estão em curso, diz o governador da região de Moscovo, temendo-se que o número possa aumentar.

Os eventos em instituições culturais foram cancelados e  as bandeiras estiveram a meia haste, com os programas de televisão e a publicidade a serem suspenosos, segundo a agência noticiosa estatal RIA Novosti.

Um fluxo constante de pessoas juntou-se a um memorial improvisado perto da sala de concertos atacada, depositando um enorme monte de flores.

As autoridades russas detiveram quatro suspeitos de terem cometido o atentado no sábado, disse Putin num discurso à nação, entre 11 pessoas detidas suspeitas de envolvimento no atentado.

""Expresso as minhas profundas e sinceras condolências a todos aqueles que perderam os seus entes queridos", afirmou Putin

"Todo o país e todo o nosso povo estão de luto convosco".

Homenagem no Líbano

Os habitantes de Beriut reuniram-se em frente à embaixada russa, juntamente com russos residentes no Líbano, para prestar homenagem às vítimas do atentado terrorista de Moscovo.

A multidão prestou homenagem às vítimas, acendendo velas e depositando flores.

A atmosfera era de pesar, com libaneses e a comunidade russa a juntarem-se para lamentar a perda de vidas e condenar o ataque.

O embaixador russo em Beirute também esteve presente e acendeu uma vela pelas vítimas mortais.

"Este ato cobarde e desprezível tem como pano de fundo as grandes conquistas alcançadas pelo povo russo nos últimos tempos", declarou Rudakov perante os presentes.

O primeiro-ministro interino do Líbano, Najib Mikati, também condenou o ataque.

Mikati expressou numa mensagem dirigida ao Presidente russo Vladimir Putin a "total solidariedade do país com a Federação Russa" e reafirmou "a sua absoluta rejeição e condenação de todas as formas de violência, extremismo e terrorismo".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Míssil russo lançado contra a Ucrânia viola espaço aéreo da Polónia

Putin declara luto nacional na Rússia e insiste no envolvimento de Kiev

Ataque em sala de espetáculos perto de Moscovo faz pelo menos 40 mortos