Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo

Vinícius Júnior
Vinícius Júnior Direitos de autor Oscar J. Barroso/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O jogador de 23 anos do Real Madrid desfez-se em lágrimas quando questionado sobre os insultos racistas de que tem sido alvo em Espanha durante a conferência de imprensa antes do jogo.

PUBLICIDADE

Vinícius Júnior não conteve o choro na conferência de imprensa que antecedeu o jogo amigável Espanha-Brasil no estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, e foi alvo de uma onda de apoio. 

O internacional brasileiro do Real Madrid não conseguiu conter as lágrimas ao falar sobre a atitude racista de alguns adeptos no mundo do futebol. O jogador tem sido vítima de insultos devido à cor da sua pele, em várias ocasiões, durante os jogos e fora dos estádios, desde que se juntou aos Merengues em 2018. 

Profundamente afetado pela situação, o jogador declarou que o racismo "reduz a sua vontade de jogar" e salientou que tem dificuldades quando entra em campo, devido aos insultos racistas de que foi alvo em Espanha. Disse que só quer jogar futebol e que quer fazer tudo o que puder pela sua equipa e pela sua família, e para que as pessoas de cor nunca mais sofram.

"Há muito tempo que assisto a esta situação e cada vez que acontece sinto-me mais triste e com menos vontade de jogar", explicou. "Desde a primeira vez que me queixei de racismo em Espanha, a situação só tem piorado... Insultam-me por causa da cor da minha pele, para tentarem impedir que eu jogue bem", afirmou. 

Jogador de talento louvável, algumas das suas melhores prestações em campo têm sido ofuscadas pelo aspeto não desportivo. O futebolista teve vários confrontos com jogadores rivais e com alguns adeptos, que não lhe perdoaram o seu comportamento, considerado arrogante, dentro de campo. Convicto das suas ideias e a favor da igualdade na sociedade, o brasileiro tornou-se um ícone da luta contra o racismo no futebol em Espanha.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Tribunal suspende bloqueio do Telegram em Espanha

Carles Puigdemont planeia candidatura à presidência da Catalunha