EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Dezenas de manifestantes anti-NATO entram em confronto com a polícia em Nápoles

Dezenas de manifestantes anti-NATO entram em confronto com a polícia em Nápoles
Dezenas de manifestantes anti-NATO entram em confronto com a polícia em Nápoles Direitos de autor Harry Nakos/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Harry Nakos/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A polícia tentou impedir que os manifestantes se aproximassem do Teatro San Carlo, onde se realizava um concerto para comemorar o 75º aniversário da NATO.

PUBLICIDADE

Dezenas de manifestantes contra a NATO e pró-palestinianos entraram em confronto com a polícia, na cidade italiana de Nápoles, na segunda-feira. Os confrontos decorreram antes de um concerto de comemoração do 75º aniversário da fundação da aliança do Atlântico Norte.

As forças policiais italianas, que recorreram a bastões para deter os manifestantes, feriram cerca de oito pessoas, segundo as agências internacionais. Os manifestantes tentaram ultrapassar as linhas de segurança estabelecidas pela polícia, junto ao Teatro San Carlo, levando as autoridades a recorrer à força. 

Os manifestantes transportavam cartazes onde se podia ler “Parem o genício palestiniano” e “Não à NATO", de acordo com as agências internacionais. 

Manifestações pró-palestinianas agendadas para terça-feira em Itália

Várias outras manifestações pró-palestinianas estão previstas em diversas cidades italianas para esta terça-feira, com intuito de protestar contra os acordos bilaterais de investigação e de intercâmbio entre universidades italianas e israelitas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Manifestações em Israel exigem eleições antecipadas e libertação dos reféns

Manifestações em todo o mundo pedem paz na Palestina

Inteligência artificial revela textos com quase 2000 anos