EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal

Robert De Niro fala aos jornalistas no exterior do tribunal onde Trump está a ser julgado
Robert De Niro fala aos jornalistas no exterior do tribunal onde Trump está a ser julgado Direitos de autor Seth Wenig/AP
Direitos de autor Seth Wenig/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ator participou em ação de campanha dos democratas e falou junto do tribunal onde Trump está a ser julgado por, alegadamente, encobrir o pagamento de subornos a uma atriz pornográfica.

PUBLICIDADE

O ator Robert De Niro, de 80 anos, é uma das celebridades que apoiam a recandidatura de Joe Biden nas próximas presidenciais norte-americanas. Na terça-feira, participou numa ação de campanha dos democratas e marcou presença junto ao tribunal de Nova Iorque onde o republicano Donald Trump está a ser julgado - acusado de ter falsificado documentos para encobrir um suborno pago à atriz pornográfica Stormy Daniels - e aproveitou a ocasião para deixar duras críticas ao antigo presidente dos Estados Unidos.

O julgamento de Trump começou no final de março e entrou esta semana na fase das alegações finais. A campanha de Biden tinha, até agora, ignorado as sucessivas audiências, mas na terça-feira, além de Robert De Niro, estiveram junto do tribunal alguns dos agentes que responderam no dia da insurreição no Capitólio, a 6 de janeiro de 2021.

"Este é o meu bairro", disse o ator. "Adoro esta cidade, não a quero ver destruída. Donald Trump quer não só destruir esta cidade, mas também o país e, no fim de contas, pode destruir o mundo", acusou Robert De Niro, que foi mais longe, apelidando o magnata do imobiliário de "palhaço" que pode tornar-se um tirano.

"Quando Trump se candidatou em 2016, era como uma anedota, um palhaço a concorrer à presidência", disse o ator. "Esquecemo-nos das aulas de História, que nos mostram que outros palhaços não foram levados a sério até que se tornaram ditadores ferozes", sublinhou De Niro.

"Com Trump, temos uma segunda oportunidade e já ninguém se ri. Temos uma ocasião única de o travar votando contra ele", disse ainda o ator. "A única forma de nos preservarmos e de mantermos a nossa humanidade é votando em Joe Biden", concluiu.

Na terça-feira, em tribunal, os advogados de Trump apresentaram ao júri as alegações finais. O painel de jurados poderá começar a deliberar já esta quarta-feira, para decidir se Trump é culpado de falsificar documentos empresariais para encobrir os pagamentos a Stormy Daniels, que alega ter mantido um encontro sexual com o antigo presidente. Trump garante que tudo é falso e que está inocente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude

Trump vai libertar detidos que participaram no ataque ao Capitólio

Donald Trump obrigado a deixar de usar canção de Sinéad O'Connor em comícios