EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Novo ataque israelita mata pelo menos 15 palestinianos na Faixa de Gaza

Ataque israelita a escola da ONU que servia de abrigo a famílias
Ataque israelita a escola da ONU que servia de abrigo a famílias Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em menos de vinte e quatro horas, novo ataque israelita sobre a zona central de Gaza mata pelo menos uma dezena de pessoas.

PUBLICIDADE

Ataques israelitas no centro de Gaza causaram a morte de pelo menos 15 palestinianos esta sexta-feira, um dia depois de o bombardeamento de uma escola gerida pela ONU ter feito dezenas de vítimas mortais.

O exército de Israel lançou recentemente uma nova ofensiva no centro de Gaza e na Cisjordânia, onde três palestinianos perderam a vida, esta semana, no campo de refugiados de Jenin.

Na madrugada de quinta-feira, um ataque atingiu uma escola administrada pela Agência da ONU para Refugiados Palestinianos (UNRWA) que servia de abrigo para cerca de seis mil pessoas. Os israelitas afirmam que, no local, funcionava um complexo do Hamas.

Os Estados Unidos pediram a Israel que seja transparente no que respeita ao ataque à escola. Segundo a imprensa norte-americana, um avião de guerra disparou dois mísseis contra as salas de aula do último andar da escola no campo de refugiados de Nuseirat.

O exército israelita afirmou ter realizado um ataque “preciso” a um “complexo do Hamas” na escola, mas esta versão foi desmentida pelo Hamas.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, garantiu entretanto que irá “apresentar a verdade” sobre a guerra contra o Hamas na Faixa de Gaza quando se dirigir ao Congresso dos Estados Unidos no dia 24 de Julho, durante uma visita a Washington.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel diz que mais 4 reféns foram encontrados mortos em Gaza

Pedido de mandados de captura para líderes de Israel e do Hamas desencadeia uma reação mundial

Agência Humanitária da ONU na Palestina alerta para "ponto de rutura" em todas as atividades