EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Acidente com barco de pesca ao largo de Vieira de Leiria faz três mortos e três desaparecidos

Embarcação de pesca naufragou a uma milha náutica, cerca de dois quilómetros, de terra, entre a praia de São Pedro de Moel e a praia da Vieira, no concelho da Marinha Grande
Embarcação de pesca naufragou a uma milha náutica, cerca de dois quilómetros, de terra, entre a praia de São Pedro de Moel e a praia da Vieira, no concelho da Marinha Grande Direitos de autor Autoridade Marítima Nacional
Direitos de autor Autoridade Marítima Nacional
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Embarcação terá naufragado com 17 tripulantes a bordo. São desconhecidas as causas que estão na origem do acidente. Presidente da República já endereçou condolências aos familiares das vítimas e lamenta "tragédia".

PUBLICIDADE

Uma traineira naufragou na madrugada desta quarta-feira, ao largo das praias de São Pedro de Moel e Vieira de Leiria, avança a agência Lusa, citando fonte da Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Pelo menos três pessoas morreram e três estão desaparecidas. Segundo as autoridades, a embarcação levaria a bordo 17 tripulantes, 11 dos quais resgatados com vida, estando ainda a decorrer as operações de busca pelos três desaparecidos, coordenadas pelo Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima da Nazaré.

Segundo o porta-voz da AMN, o Comandante José Sousa Luís, tanto as vítimas mortais como as pessoas que se encontram desaparecidas são de nacionalidade portuguesa.

Os tripulantes eram todos homens com idades compreendidas entre os 23 e os 65 anos. A maioria é da Figueira da Foz (Leirosa), havendo dois tripulantes da Indonésia, que foram resgatados com vida.

Sete pescadores deram entrada no Hospital Distrital da Figueira da Foz, um dos quais em estado grave, adiantou a diretora clínica, Sónia Campelo Pereira, em declarações aos jornalistas.

O ferido mais grave vai ser transferido para uma Unidade de Cuidados Intensivos dos Hospitais da Universidade de Coimbra com problemas respiratórios.

Outros três já tiveram alta, os restantes encontram-se ainda em observações, revelou num ponto de situação ao final da manhã desta quarta-feira.

As três vítimas em observações apresentam problemas de foro respiratório, bem como taquicardias.

O alerta para o acidente com a embarcação de pesca Virgem Dolorosa foi dado às 04:33 para o comando local da Polícia Marítima da Nazaré.

Segundo a AMN, as buscas foram iniciadas por quatro embarcações de pesca no local. À Lusa, fonte das autoridades revelou ainda que foi ativada de imediato uma embarcação da Estação Salva-vidas da Nazaré para as buscas, um helicóptero da Força Aérea e Equipa de vigilância aérea ('drones') do Comando-local da Polícia Marítima da Nazaré.

O Gabinete de Psicologia da Polícia Marítima também foi ativado e encontra-se a prestar apoio, de acordo com as autoridades.

Um vídeo divulgado pela AMN mostra a embarcação virada. São desconhecidas, por agora, as causas do acidente, mas já foi aberto um inquérito para averiguar as causas do sinistro marítimo.

Em declarações aos jornalistas à porta do Hospital Distrital da Figueira da Foz para onde foram encaminhados os sobreviventes, o presidente da Câmara da Figueira Foz, Pedro Santana Lopes, também considerou o acidente "um horror".

"Não há nenhuma explicação ainda", adiantou, dando conta de que o naufrágio terá acontecido na altura em que os pescadores "acabaram de recolher o peixe".

Questionado sobre se teve oportunidade de falar com os sobreviventes hospitalizados, Santana Lopes referiu que "uma das pessoas disse que esteve pouco tempo na água, que se conseguiu agarrar a uma boia" e que esteve "dois ou três minutos na água".

PUBLICIDADE

"O armador também o ouvi, antes de vir para aqui. Mas não posso, nem devo especular. Eles não sabem. O que dizem todos é 'não percebemos o que aconteceu'", explicou o autarca, dando nota do estado de choque dos pescadores.

Em comunicado, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já endereçou as condolências às famílias das vítimas. "O Presidente da República lamenta profundamente o naufrágio de uma embarcação na faina da pesca e o falecimento de pescadores, ocorrido esta manhã ao largo das praias de São Pedro do Moel e de Vieira de Leiria", lê-se na nota divulgada pela Presidência.

O chefe de Estado acrescenta ainda que "esta profissão, que tanto enriquece a nossa tradição marítima, também nos recorda os riscos e desafios enfrentados por muitos dos nossos compatriotas, os quais merecem o nosso respeito e admiração". "A perda das vidas destes valorosos homens é uma tragédia para todos nós", lamentou.

Marcelo desejou ainda uma "rápida recuperação aos feridos desta trágica ocorrência".

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro Luís Montenegro também lamentou "profundamente o naufrágio" e apresentou condolências às famílias das vítimas.

Em comunicado, o chefe do executivo português "louva ainda o pronto e pleno empenho das autoridades de socorro nas buscas e no resgate da tripulação".

"Luís Montenegro apresenta sentidas condolências às famílias das vítimas nesta hora de pesar", pode ainda ler-se na nota divulgada na página do Governo.

Em atualização

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 98 mortos em naufrágio de barco de pesca em Moçambique

Um pescador morreu e outros 24 foram resgatos no mar do Japão

Princesa Leonor condecorada com a Grã-Cruz da Ordem de Cristo na visita a Portugal