Christine Lagarde candidata-se a um segundo mandato no FMI

Christine Lagarde candidata-se a um segundo mandato no FMI
Direitos de autor 
De  Nara Madeira com Reuters, France 2
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Christine Lagarde anunciou a recandidatura à liderança do Fundo Monetário Internacional. Em entrevista ao canal de televisão “France 2”, a francesa

PUBLICIDADE

Christine Lagarde anunciou a recandidatura à liderança do Fundo Monetário Internacional. Em entrevista ao canal de televisão “France 2”, a francesa, de 60 anos, confirmou a intenção de se recandidatar e mostrou-se confiante de que o caso judicial em que está envolvida em França, terminará com uma decisão a seu favor. A sua confiança vem também dos apoios que diz ter:

“Sim, sou candidata a um segundo mandato. Tive a honra de receber, desde o início do processo, o apoio de França, Grã-Bretanha, Alemanha, China, Coreia e México”, afirmou Lagarde à televisão estatal francesa.

Delighted to nominate Lagarde</a> for new term as head of IMF. An outstanding leader with vision &acumen to steer global economy in years ahead</p>&mdash; George Osborne (George_Osborne) 21 Janvier 2016

Nas redes sociais, o responsável pelo Tesouro do Reino Unido mostrou o apoio a Lagarde que, em França, está indiciada de alegada “negligência” na gestão de fundos públicos, enquanto ministra das Finanças, em 2007, por conceder uma indemnização do Estado milionária ao empresário Bernard Tapie.

O economista Simon French, da Panmure Gordon & Co., explica o seu ponto de vista sobre as repercussões desta questão:

“É uma preocupação para ela. Mas os políticos têm a habilidade, particularmente com um histórico francês, de circularem entre cargos públicos enquanto lidam com os desafios em casa”, adiantou Simon French.

Para já Lagarde não tem “adversários”, mas eles podem surgir até 10 de fevereiro. O Conselho de Administração do FMI, que representa os 188 estados-membros, anuncia a decisão no início de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Relatório revela que mercado alemão continua a ser o que enfrenta mais dificuldades na Europa

Imposto sobre as sucessões na Europa: como variam as regras, as taxas e as receitas?

Como é que o ataque do Irão a Israel poderá ter impacto nas mercadorias?