EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Alemanha: Motor da zona euro acelera

Alemanha: Motor da zona euro acelera
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com REUTERS, LUSA, EFE, EUROSTAT
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A economia alemã teve um forte início de ano e superou as previsões. A primeira economia da zona euro foi impulsionada pelo consumo privado, as

PUBLICIDADE

A economia alemã teve um forte início de ano e superou as previsões.

A primeira economia da zona euro foi impulsionada pelo consumo privado, as despesas públicas com o acolhimento de refugiados, por exemplo, e o investimento privado, no setor imobiliário. A desaceleração das exportações mancha um cenário positivo.

O baixo desemprego, as baixas taxas de juro e a subida dos salários fomenta a procura interna, mas o ministro da Economia antecipa uma desaceleração do crescimento nos próximos meses, face ao recuo da procura mundial e do crescimento dos países emergentes.

Entre janeiro e março, o PIB alemão disparou face ao trimestre precedente. Cresceu 0,7%, contra 0,3% no final de 2015.

German q/q #GDP up 0.7% in Q1 (0.3% in Q4'15), strongest in 2 years. However, annual rate down to 1.3% (2.1% in Q4) pic.twitter.com/SJj3Ib2NQN

— Markit Economics (@MarkitEconomics) 13 de maio de 2016

Já a economia da zona euro desacelerou face à primeira estimativa.

Eurozone GDP growth revised lower to 0.5% in Q1 but has at last passed pre-crisis peak pic.twitter.com/RwTn1aXCVJ

— Chris Williamson (@WilliamsonChris) 13 de maio de 2016

Na segunda estimativa, o Eurostat reviu o crescimento em baixa em uma décima para 0,5%. Em termos anuais, a progressão é de 1,5 por cento. No final de 2015, o PIB da zona euro subiu 0,3 por cento, como se pode ver no comunicado de imprensa do Eurostat.

A economia francesa progrediu 0,5% e Itália 0,3%, graças à produção industrial, os serviços e, sobretudo, o consumo interno.

Italy GDP in 1Q
QoQ +0.3% vs exp +0.3%
YoY +1% vs exp +0.9% pic.twitter.com/6jh8C70KQy

— GotSanctuary (@GotSanctuary) 13 de maio de 2016

Foi também a procura interna que impulsionou o PIB português, enquanto as exportações de bens e serviços penalizaram a economia nacional.

Portugal's 1Q GDP up a shy 0.1% on quarter, 0.8% on year, according to flash estimate. Slowdown in exports played big role.

— Patricia Kowsmann (@kowsmann) 13 de maio de 2016

A economia portuguesa cresceu 0,1% no primeiro trimestre deste ano, face ao último trimestre de 2015 e avançou 0,8% em termos homólogos, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A Grécia foi o único país da união monetária em contração.

A estimativa aponta para um recuo do PIB de 0,4% face ao trimestre anterior e de 1,3%, em termos homólogos. Mas os dados surpreenderam pela positiva. Os analistas esperavam pior e agora preveem que o PIB grego volte a crescer no segundo semestre se Atenas terminar com êxito a primeira avaliação do terceiro resgate até 24 de maio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico