Dieselgate: Justiça alemã amplia investigação a Martin Winterkorn

Dieselgate: Justiça alemã amplia investigação a Martin Winterkorn
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A justiça alemã aperta o cerco a Martin Winterkorn.

PUBLICIDADE

A justiça alemã aperta o cerco a Martin Winterkorn. O ex-patrão da Volkswagen, já suspeito de eventual manipulação de mercado e ocultação de informação, está também a ser investigado por fraude no âmbito do escândalo de manipulação de emissões poluentes, o já designado “Dieselgate”.

O Ministério Público de Braunschweig, no centro da Alemanha, decidiu ampliar a lista de delitos com base em depoimentos e documentos confiscados à empresa que indiciam que Winterkorn, de 69 anos, sabia da manipulação antes da data que reconheceu oficialmente.

1/3 Press release from #Braunschweig public prosecutor confirms former Volkswagen</a> chairman <a href="https://twitter.com/hashtag/Winterkorn?src=hash">#Winterkorn</a> investigated for fraud <a href="https://twitter.com/hashtag/Dieselgate?src=hash">#Dieselgate</a> <a href="https://t.co/Y2VPjKEvbC">pic.twitter.com/Y2VPjKEvbC</a></p>— Greg Kable (GregKable) 27 de janeiro de 2017

O grupo alemão vendeu em todo o mundo cerca de 9,5 milhões de veículos com um programa no motor que manipula as emissões poluentes para cumprir os critérios do meio ambiente. Em condições normais, contudo, os referidos veículos poluem mais do que indicado.

A Volkswagen reconheceu o escândalo a 22 de setembro de 2015. Martin Winterkorn acabaria por demitir-se um dia depois.

O construtor automóvel alemão enfrenta diversos processos judiciais e já gastou 22 mil milhões de dólares para pôr fim às queixas de consumidores e das autoridades norte-americanas.

Na Alemanha, a justiça investiga, no total, 37 pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Volkswagen e antigo CEO da empresa em novo processo judicial nos EUA

Diretora financeira da Huawei detida no Canadá

Guerra aberta entre Bombardier e Boeing