EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Macron: Vocação do FMI não é resolver crises europeias

Macron: Vocação do FMI não é resolver crises europeias
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Europa necessita de uma reforma ambiciosa da zona do euro capaz de criar uma maior solidariedade entre os países membros, disse em Atenas o presidente francês

PUBLICIDADE

O presidente francês Emmanuel Macron defendeu na quinta-feira, em Atenas, uma reforma ambiciosa da zona do euro capaz de criar uma maior solidariedade entre os países membros e pôr fim ao que chamou “uma espécie de guerra civil interna”.

Reiterando o apoio à ideia alemã de alargar o papel do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MES), o presidente francês propõe ir mais longe, apelando à criação de “um verdadeiro orçamento da zona euro”, com um ministro das Finanças permanente e um controlo democrático.

“A credibilidade e a soberania da Europa justificam outra forma de agir”, frisou Macron, apontando que “a presença do FMI foi o sintoma da falta de confiança entre países europeus e por vezes mesmo entre os países europeus e as instituições europeias. O FMI está aqui, o FMI é uma grande instituição que mereceu sempre a consideração da França, mas penso que no contexto de crises e de programas europeus não é essa a sua vocação primeira.”

O presidente francês renovou o seu apelo a que o peso da dívida pública grega seja atenuado, formulando a esperança de que o FMI não adicione condições suplementares ao programa de reformas da Grécia, que terminará no verão de 2018.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

BCE mantém as taxas de juro inalteradas, uma vez que o controlo da inflação continua a ser fundamental

O sentimento económico da Alemanha desce mais do que o esperado: A recuperação está em risco?

A reeleição de Trump poderá afetar a economia europeia em 150 mil milhões de euros