Boeing corta milhares de postos de trabalho

Boeing corta milhares de postos de trabalho
Direitos de autor Ted S. Warren/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A fabricante de aviões norte-americana anunciou, ainda, perdas acumuladas de cerca de três mil milhões de euros, entre janeiro e setembro, e uma queda de 27% nas vendas.

PUBLICIDADE

A Boeing vai cortar mais de 30 mil postos de trabalho, em dois anos, quase o dobro do que inicialmente tinha previsto.

O anúncio da fabricante de aviões norte-americana surgiu esta quarta-feira e foi justificado com a crise provocada pela pandemia da Covid-19 e aos problemas que a empresa teve com o modelo 737 Max, que esteve envolvido em dois acidentes fatais.

A Boeing anunciou, ainda, perdas acumuladas de cerca de três mil milhões de euros, entre janeiro e setembro, e uma queda de 27% nas vendas.

O anúncio da Boeing ocorre dias depois de a rival europeia Airbus ter anunciado que vai cortar 15 mil postos de trabalho, mais de 4 mil serão em França.

A fabricante europeia anunciou, no início de outubro, que iria reduzir a atividade em 40% devido à pandemia, mas garantiu ter encomendas já "para vários anos"

As duas empresas têm estado no cerne da guerra comercial entre a União Europeia e os Estados Unidos da América.

Em meados deste mês, um ano depois de punir o bloco europeu por subsidiar a Airbus, a Organização Mundial do Comércio autorizou Bruxelas a adotar tarifas retaliatórias de 3.400 milhões de euros contra Washington por causa de ajudas públicas à Boeing.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Boeing multada em dois mil milhões de euros

Diretor executivo da Web Summit, Paddy Cosgrave, confirma regresso após comentários sobre Israel

Crise de emprego na UE: Candidatos não têm as competências adequadas