EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Um dos maiores operadores de viagens da Europa entra em processo de insolvência

Parasurfistas e banhistas aproveitam o sol na praia de Warnemuende, no Mar Báltico, Alemanha, sábado, 10 de junho de 2023.
Parasurfistas e banhistas aproveitam o sol na praia de Warnemuende, no Mar Báltico, Alemanha, sábado, 10 de junho de 2023. Direitos de autor Frank Hormann/(c) Copyright 2023, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
Direitos de autor Frank Hormann/(c) Copyright 2023, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
De  Indrabati Lahiri
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Milhares de viajantes poderão ser afectados com o cancelamento ou a redução de algumas viagens organizadas.

PUBLICIDADE

O FTI Group, uma das maiores empresas turísticas da Europa, declarou insolvência.

A empresa sediada em Munique, que foi recentemente atingida por uma série de problemas, incluindo fracas reservas, declarou num comunicado de imprensa: "Após um longo e complexo processo de investimento, a entrada de um consórcio de investidores foi anunciada em abril de 2024. Desde então, porém, os números das reservas ficaram muito aquém das expetativas, apesar das notícias positivas.

"Além disso, muitos fornecedores insistiram no pagamento antecipado. Consequentemente, houve uma necessidade acrescida de liquidez, que já não podia ser colmatada até ao encerramento do processo do investidor. A declaração de insolvência tornou-se assim necessária por razões legais.

"O apoio aos viajantes afetados pelas consequências da insolvência é agora uma das principais prioridades do Grupo FTI. Atualmente, estamos a trabalhar arduamente para garantir que as viagens já iniciadas possam ser concluídas como planeado. As viagens que ainda não começaram provavelmente deixarão de ser possíveis ou apenas parcialmente possíveis a partir de terça-feira, 4 de junho de 2024."

A FTI sublinhou igualmente que os pormenores sobre o tratamento das informações aos passageiros e as medidas de insolvência a aplicar ainda estão a ser trabalhados.

Além disso, foram criados um sítio Web e uma linha direta para apoiar os clientes, responder a perguntas e resolver os reembolsos e outros aspetos técnicos da forma mais simples e eficiente possível.

Férias de verão podem ser um caos

Os viajantes que esperam partir este verão poderão enfrentar uma série de perturbações, com várias viagens organizadas a serem canceladas ou encurtadas. Os veraneantes terão de encontrar outras opções de viagem ou enfrentar um verão em casa.

Para os viajantes retidos em países estrangeiros, o Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão estendeu o seu apoio, afirmando que ajudará a repatriar os turistas para os respetivos países, bem como a prestar apoio consular, caso seja necessário.

Nos últimos meses, a Alemanha tem-se confrontado com um número crescente de problemas relacionados com as viagens e o turismo, especialmente devido às greves prolongadas dos trabalhadores da Lufthansa, que procuram obter um aumento salarial.

As companhias aéreas e os operadores turísticos ainda enfrentam os efeitos persistentes da pandemia, combinados com o aumento do custo de vida e das taxas de juro, o que diminui um pouco a procura de viagens devido à diminuição dos rendimentos disponíveis.

Recentemente, o setor europeu das companhias aéreas apelou a um maior apoio governamental para que as companhias aéreas acelerem a sua transição para as energias renováveis, através do aumento da produção de combustível de aviação sustentável (SAF), bem como de subsídios e subvenções para a sua aquisição.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Barcelona debate-se com o futuro do turismo, enquanto a chuva dá um alívio de última hora à seca

Turismo aumenta em Itália apesar da inflação e da incerteza diante das guerras

Organização Mundial do Turismo quer promover destinos desconhecidos