This content is not available in your region

"Para a orquestra não interessa o meu género": Oksana Lyniv conquista Europa

euronews_icons_loading
"Para a orquestra não interessa o meu género": Oksana Lyniv conquista Europa
Direitos de autor  Euronews
De  euronews

Oksana Lyniv é já um ícone no mundo da música clássica. Foi a primeira mulher a dirigir a orquestra no Festival de Bayreuth, na casa de Wagner, na Alemanha.

A maestrina, natural da Ucrânia, conquista agora os palcos italianos. Tornou-se na primeira Diretora Musical feminina da Fundação da Ópera do Teatro Comunale de Bolonha.

"É muito especial, mas para a orquestra não interessa qual é o meu género", diz Oksana Lyniv. "Temos um programa muito complicado, estamos a tocar Richard Strauss e Richard Wagner, este é o melhor repertório sinfónico do mundo", conta.

O 'arregaçar das mangas' é o mote da maestrina que com um currículo extenso, é vista como uma mais valia. "Depois de uma década muito bonita, em que crescemos com o antigo diretor musical , o jovem italiano Michele Mariotti, quisemos dar um salto, ir para outro projeto", conta Fulvio Macciardi, Superintendente Teatro Comunale de Bolonha

Oksana Lyniv dirigiu uma orquestra pela primeira vez quando tinha apenas 16 anos, na Ucrânia. Percorreu um longo caminho para se tornar a primeira diretora musical de uma fundação de ópera na Itália, mas relativa o feito. 

"Temos de parar de pensar com formalidades tão antigas como o género, mas temos de pensar na nossa individualidade, temos de nos aprimorar na nossa profissão e temos que aprimorar os nossos talentos". O conselho aos mais novos da maestrina que já fala italiano.