EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Cecilia Bartoli: "O segredo é a paixão"

Em parceria com
Cecilia Bartoli: "O segredo é a paixão"
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Katharina Rabillon
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A euronews encontrou-se com a meio-soprano italiana que é uma das artistas mais multifacetadas do mundo e assumiu recentemente a direção da Ópera de Monte Carlo

A meio-soprano italiana Cecilia Bartoli é uma das artistas mais multifacetadas do mundo, vencedora de cinco prémios Grammy, e uma directora artística visionária.

O segredo é a paixão em tudo. Isso é o mais importante: visão e paixão.
Cecilia Bartoli
meio-soprano

A cidade italiana de Florença é o berço da ópera e um centro cultural desde a Renascença. Foi aí que marcámos encontro com uma das maiores artistas do nosso tempo.

Florença é mágica, uma cidade maravilhosa.

A primeira ópera foi feita e cantada aqui mesmo, em Florença.
Cecilia Bartoli
meio-soprano

A lendária meio-soprano italiana desempenhou em Florença a obra-prima barroca "Alcina", de um dos seus compositores favoritos, Georg Friedrich Handel.

As raízes familiares

A mãe e soprano Silvana Bazzoni Bartoli, transmitiu-lhe a paixão pela música.

Cecilia, que recebeu o nome da santa padroeira da música (Cecilia de Roma), esteve sempre rodeada de música. Ambos os pais eram cantores de ópera.

O início foi bastante natural, porque a minha mãe cantava, quando eu estava na sua barriga. Na verdade, talvez fosse quase mais natural ouvir cantar do que falar em casa.
Cecilia Bartoli
meio-soprano

A sua mãe foi a sua única professora e por isso partilham uma forte ligação. Através da prática, Cecilia encontrou a sua voz única.

Já em criança percebi que ela era muito musical. Para mim era fácil cantar as notas altas e eu ensinei-a a fazer isso.

Ela tinha uma predisposição para a agilidade. Quando eu tocava piano, ela 'fugia' com a sua voz e eu não conseguia acompanhá-la.
Silvana Bazzoni Bartoli
soprano e professora de canto

Uma carreira de sucesso internacional

Nascida em Roma, Cecilia Bartoli foi projetada para uma carreira internacional. Também é conhecida pelas suas gravações marcantes, tendo vendido mais de 10 milhões de álbuns e DVDs - mais do que qualquer outro artista clássico.

Em 2016 realizou um sonho, ao criar a sua própria orquestra de instrumentos de época - "Les Musiciens du Prince"-, reavivando o som original da era barroca.

"Desenterrar" obras-primas do passado

Fazer justiça às obras-primas é uma missão primordial para Cecília Bartoli. Ela tem também uma grande paixão pela arqueologia musical.

Em bibliotecas, tem "desenterrado" compositores e obras-primas há muito esquecidas.

É isso a curiosidade. Foi graças a grandes músicos, que tiveram eles próprios a curiosidade de ir procurar um repertório e transmitiram-me o desejo da pesquisa.

Penso que há ainda música para ser descoberta, que atualmente não conhecemos e que vale a pena.
Cecilia Bartoli
meio-soprano

Música originalmente composta para as vozes dos "castratos" (cantores submetidos a uma castração antes da puberdade, com o intuito de conservar uma voz aguda; prática em voga, nomeadamente, no séc. XVII) despertou o seu interesse e ela ofereceu a sua voz a algumas obras-primas.

Um novo capítulo

Cecilia Bartoli abriu um novo capítulo na sua já deslumbrante carreira. Do palco, saltou para as manetes de controlo nos bastidores: Cecilia Bartoli é agora a directora da Opéra de Monte Carlo, a primeira mulher a ocupar o cargo.

A nova casa artística de Cecilia Bartoli é uma jóia arquitectónica de Charles Garnier, o famoso "designer" da Ópera de Paris, e foi inaugurada em 1879.

Assim que se entra, sente-se de imediato a incrível tradição. É magnífico. É um lugar mágico.
Cecilia Bartoli
meio-soprano

Para a abertura da sua primeira temporada, convidou o mundialmente famoso contratenor francês Philippe Jaroussky, com quem partilha o palco na ópera "Alcina".

Posso dizer que já cantava com Cecilia, mesmo antes de a conhecer. E acredito que não sou o único cantor.

Houve de facto um choque estético e emocional quando descobri os seus álbuns. Nunca imaginei partilhar um dia o palco com ela.
Philippe Jaroussky
contratenor

Cecilia Bartoli tem planos ambiciosos para o mandato: o seu objectivo é transportar o público numa viagem musical através dos séculos, ao mesmo tempo que a sua paixão pelo palco se mantém tão forte como sempre.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Prémio Herbert von Karajan para Jovens Maestros: uma experiência emocionante

Budapeste homenageia compositor Gyorgy Ligeti dando o seu nome a uma rua

Talentoso jovem maestro ganha Prémio Herbert von Karajan