EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

No Festival de Wacken até o terreno este ano parece "Heavy Metal"

"Metaleiros" à espera de entrar no recnto do festival de Wacken
"Metaleiros" à espera de entrar no recnto do festival de Wacken Direitos de autor Christian Charisius/dpa via AP Photo
Direitos de autor Christian Charisius/dpa via AP Photo
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A chuva que assolou o norte da Alemanha provocou um mar de lama no terreno de um dos mais famosos festivais de música pesada do mundo. Há quem tenha comprado bilhete e teve de ficar à porta

PUBLICIDADE

A música é habitualmente descrita como "pesada", mas este ano também o terreno parece "heavy metal" no Festival de Wacken, no norte da Alemanha.

Num verão marcado por diversas ondas de calor, mas também por repentinas tempestades, naturalmente resultantes do aquecimento global provocado pelo Homem, o estado alemão de Eslésvico-Holsácia, entre o mar do Norte e o Báltico, às portas da Dinamarca, tem sido assolado nos últimos dias pela chuva, o que provocou um mar de lama no recinto do festival.

As más condições em que ficou o recinto e toda a área envolvente, onde os milhares de "metaleiros" acampam durante o festival, obrigou a organização a rever a lotação e a reduzi-la para cerca de 60% dos bilhetes já vendidos a cerca de 300 euros em pré-venda.

Das 85 mil pessoas que adquiriam ingressos, 35 mil não vão afinal poder assistir aos cerca de 150 concertos previstos até sexta-feira, incluindo à cabeça os britânicos Iron Maiden, mas também os famosos Helloween, Kreator e Megadeth.

Daniel, um dos fãs de Heavy Metal que conseguiu ainda entrar no recinto, diz que "o ambiente até pode estar um pouco húmido, mas no geral posso está razoavelmente bom". "Por isso, temos de tirar o melhor disto", perspetivou, com otimismo.

Janika também conseguiu entrar: "Mesmo quando nos estávamos a instalar, surgiram as notícias de que não estavam a deixar entrar aqui mais carros. E nós ficámos, tipo, 'ó meu deus'. A sorte que tivemos de ainda podermos aceder aqui ao recinto."

O trânsito intensificou-se a caminho de Wacken e a frustração também. 

Para além das condições para desfrutar da música já não serem as melhores para quem ainda conseguiu entrar no recinto, a desilusão de ter bilhete e não poder assistir este ano ao festival também se fez sentir em quem acabou por ficar do lado de fora.

Após dois dias de aquecimento, com alguns concertos de nomes menos conhecidos para os primeiros a chegar ao recinto, o Festival de Wacken arrancou a sério esta quarta-feira. 

A cabeça de cartaz do dia é Doro, a emblemática vocalista dos extintos Warlock, mas este arranque fica também marcado pela atuação das brasileiras Nervosa, as únicas representantes deste ano do metal lusófono em Wacken.

Iron Maiden e Helloween atuam sexta-feira. O Festival de Wacken termina no sábado, 5 de agosto

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sziget Festival de portas abertas para receber mais de 100 mil festivaleiros

Françoise Hardy, atriz e ícone da pop francesa, morre aos 80 anos

Retrato do rei Carlos III alvo de ativistas dos direitos dos animais