EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Festival Uzeyir Hajibeyli celebra a música clássica em Bacu

Festival Uzeyir Hajibeyli celebra a música clássica em Bacu
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A 15.ª edição celebrou a contribuição de Hajibeyli para a cultura do Azerbaijão e acolheu músicos clássicos de todo o mundo.

PUBLICIDADE

É um dos momentos fortes do calendário cultural do Azerbaijão, e a 15ª edição do Festival de Música Uzeyir Hajibeyli não foi exceção.

Recentemente realizado na capital Bacu, o evento recebe músicos clássicos de todo o mundo.

O festival, que celebra a contribuição de Hajibeyli para a cultura do Azerbaijão, tem por objetivo promover os jovens talentos musicais.

Procura também alargar as fronteiras da expressão artística e da inovação, promovendo simultaneamente as obras de maestros menos conhecidos.

"Abordaram uma peça de um compositor francês que não é muito conhecido, Gabriel Fauré, cujo centenário da morte em 1924 será comemorado no próximo ano", explicou o violinista Franck Chevalier.

Franck Chevalier, violinista
Franck Chevalier, violinistaEuronews

"É um grande compositor francês, muito especial e talvez o mais francês dos compositores. É um tipo de música que tem um caráter muito particular, muito diferente da música alemã, que é geralmente muito dominante, e penso que eles encontraram este espírito francês de forma notável, pelo que gostaria de os felicitar calorosamente", diz.

As masterclasses são uma das principais características do festival. Criado em 1996, o célebre Quarteto Diotima organizou uma das suas masterclasses para os alunos da Academia de Música de Bacu.

"Esta masterclass é muito útil para nós, pois foram-nos mostradas várias interpretações da peça, para podermos escolher a que vamos usar nas nossas atuações", disse o violinista Humay Hacizade à Euronews.

Para além de aperfeiçoar as competências dos estudantes, o festival é palco de vários concertos e atuações ao vivo, muitos dos quais tentam dar um novo significado aos grandes êxitos.

"O projeto de hoje chama-se Paradoxo da Serenidade e a ideia principal na escolha do repertório é a música lenta de Beethoven", explicou Osman Eyublu, violinista e pianista.

Osman Eyublu, violinista e pianista
Osman Eyublu, violinista e pianistaEuronews

"Porque hoje, no século XXI, temos uma imagem deste compositor apenas do lado patético e dramático e, neste concerto, tentei mostrar o seu lado mais sereno", acrescentou.

Para além de Bacu, o Festival Anual de Música Uzeyir Hajibeyli organiza concertos em várias cidades do Azerbaijão ao longo de quatro dias.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Casa de Serge Gainsbourg abre ao público