EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

O álbum mais raro do mundo pode finalmente ser ouvido... se for à Austrália

O álbum mais raro do mundo dos Wu-Tang Clan pode finalmente ser ouvido... Se fores à Austrália
O álbum mais raro do mundo dos Wu-Tang Clan pode finalmente ser ouvido... Se fores à Austrália Direitos de autor Mona - The Museum of Old and New Art
Direitos de autor Mona - The Museum of Old and New Art
De  David Mouriquand
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Só existe uma cópia no mundo. É um álbum lendário que só foi ouvido por um punhado de pessoas. E agora, pela primeira vez, será exposto num museu, com eventos de audição limitados...

PUBLICIDADE

É o álbum mais raro do mundo, ouvido apenas por um punhado de pessoas. Mas agora, o público vai ter a oportunidade de finalmente o ouvir.

O único senão é que terá de pagar um bilhete para a Austrália. Para a ilha australiana da Tasmânia, para ser exato.

A única cópia de "Once Upon a Time in Shaolin" do Wu-Tang Clan será tocada ao público pela primeira vez no Museu de Arte Antiga e Nova (Mona) em Hobart.

A instituição realizará eventos de audição limitados como parte da sua próxima exposição, Namedropping, durante os quais os visitantes podem experimentar uma mistura selecionada de 36 minutos, reproduzida a partir de uma PlayStation 1 Wu-Tang personalizada no estúdio de gravação do Mona, Frying Pan Studios.

Estas sessões realizar-se-ão de 15 a 24 de junho.

"De vez em quando, um objeto neste planeta possui propriedades místicas que transcendem as suas circunstâncias materiais", disse o diretor de curadoria do Mona, Jarrod Rawlins, sobre o álbum. "Once Upon a Time in Shaolin é mais do que um simples álbum, por isso, quando estava a pensar no estatuto e no que poderia ser um lançamento transcendente, sabia que tinha de o incluir nesta exposição."

Wu-Tang Clan's Once Upon a Time in Shaolin
Wu-Tang Clan's Once Upon a Time in ShaolinThe Museum of Old and New Art (Mona)

Então, o que é que torna este álbum tão especial?

A única cópia de "Once Upon a Time in Shaolin" é o sétimo álbum dos Wu-Tang Clan, uma obra de 31 faixas gravada em segredo pelos membros RZA, GZA, Inspectah Deck, Method Man, Raekwon the Chef, Ghostface Killah, U-God, Masta Killa e Capadonna. Demorou seis anos a ser concluído e está contido numa caixa incrustada de jóias concebida pelo artista britânico-marroquino Yahya.

Está vinculada a um acordo legal que impede o seu lançamento comercial até 2103, o que significa que esta peça rara da história do hip-hop só foi ouvida por um número restrito de pessoas em todo o mundo.

Esta é a primeira vez que o álbum é emprestado a um museu desde a sua venda original, ao empresário farmacêutico Martin Shkreli em 2015 por 2 milhões de dólares (cerca de 1,84 milhões de euros). Os ficheiros digitais foram apagados.

Martin Shkreli
Martin ShkreliRichard Drew/AP

Para aqueles que não estão familiarizados com o tipo de pessoa que Shkreli é, talvez seja mais conhecido por ter aumentado o preço do Daraprim, um medicamento para o VIH que salva vidas, de 13,50 dólares para 750 dólares por comprimido.

Shkreli provocou os fãs na Internet, reproduzindo excertos do álbum durante entrevistas, e afirmou que o divulgaria se Donald Trump ganhasse as eleições em 2016. Não chegou a concretizar a promessa.

Em 2021, o Departamento de Justiça dos EUA confiscou o álbum a Shkreli, que foi condenado em 2017 por fraude de títulos e conspiração por defraudar investidores em mais de 10 milhões de dólares entre 2009 e 2014.

As autoridades federais venderam o álbum ao coletivo de arte digital Pleasr por US $ 6 milhões para cobrir as dívidas do "irmão farmacêutico" Shkreli.

Num comunicado, a Pleasr disse que se sentia honrada com a parceria com Mona para "apoiar a visão de RZA".

"Há dez anos, os Wu-Tang Clan tiveram uma visão arrojada de fazer um álbum de cópia única como uma obra de arte. Colocá-lo numa galeria de arte... fazer com que a música se tornasse uma peça viva como uma Mona Lisa ou um cetro do Egipto."

"Com esta obra de arte única, a intenção dos Wu-Tang Clan era redefinir o significado de propriedade e valor da música num mundo de streaming digital e mercantilização da música."

Os bilhetes para Namedropping estarão disponíveis no site do Mona a partir de quinta-feira, 30 de maio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Exemplar raro de banda desenhada com a estreia do Super-Homem vendido por valor recorde de 5,5 milhões de euros

Turista do Cazaquistão vandaliza muro arquelógico em Pompeia

Morreu aos 88 anos o ator Donald Sutherland