EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Havai: Equipas de salvamento recuperam animais de estimação das cinzas dos incêndios no Havai

A Maui Humane Society está a tratar cães, gatos, galinhas, porcos e outros animais que ficaram gravemente queimados ao fugirem dos incêndios florestais.
A Maui Humane Society está a tratar cães, gatos, galinhas, porcos e outros animais que ficaram gravemente queimados ao fugirem dos incêndios florestais. Direitos de autor Jenny Miller/Maui Humane Society via AP
Direitos de autor Jenny Miller/Maui Humane Society via AP
De  Euronews Green com APTN
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Tal como as pessoas fugiam dos incêndios, os animais de estimação também o faziam. Alguns saíram com marcas da fuga, mas milhares continuam perdidos.

PUBLICIDADE

Um cão com as patas traseiras enfaixadas gemia de dor através de um cone médico de plástico, com o peito a subir e a descer rapidamente em respirações superficiais.

Trata-se de um dos animais de estimação que, como muitas pessoas, apresentam marcas da sua fuga ao fumo e às chamas dos incêndios florestais no Havai, que causaram mais de 100 mortos e dizimaram uma cidade histórica.

"Vimos animais que passaram pelo nosso abrigo com queimaduras graves e severas", diz Katie Shannon, diretora de marketing e comunicação da Maui Humane Society. "Vimos cães que ficaram com as patas queimadas até aos ossos por terem fugido do fogo".

O incêndio florestal mais mortífero dos EUA em mais de 100 anos deixou centenas de cães, gatos e outros animais de estimação perdidos, feridos ou mortos.

Estima-se que 3.000 animais de Lahaina continuam desaparecidos, de acordo com a Maui Humane Society, que está agora a tentar reunir os animais de estimação com os donos e tratar os muitos que chegaram às clínicas embrulhados em cobertores que cobrem as feridas.

"Tivemos galinhas, pássaros do amor, porquinhos-da-índia, coelhos, cães, gatos", diz Shannon. "Até temos um porco aqui".

Katie Shannon/Maui Humane Society via AP
An injured bird is treated at Maui Humane Society in Lahaina, Hawaii.Katie Shannon/Maui Humane Society via AP

Os animais salvos no Havai estão a receber tratamento para queimaduras

Alimentados por erva seca e impulsionados pelos fortes ventos de um furacão que passava, os incêndios atingiram uma velocidade de 1,6 quilómetros por minuto.  As pessoas foram obrigadas a fugir, escapando de forma angustiante, e mais tarde contaram a familiares que esperavam em agonia para saber o seu destino.

As histórias dos animais, porém, eram contadas pelos danos nos seus corpos.

Um gato chegou com o pelo chamuscado e manchas de queimaduras nas pernas. Uma galinha precisou de ambas as garras queimadas envolvidas em fita adesiva grossa e azul.

Um funcionário da clínica usou uma pinça cirúrgica para remover delicadamente os detritos das patas de um cão, enquanto outro técnico embalava a cabeça, esfregava o pescoço com movimentos suaves do polegar e falava calmamente ao ouvido do animal.

Eles eram os sortudos. Numa rua de Maui, foi encontrado o corpo carbonizado de um cão.

Katie Shannon/Maui Humane Society via AP
An injured dog is treated at Maui Humane Society in Lahaina, Hawaii, 9 August 2023.Katie Shannon/Maui Humane Society via AP

As equipas de salvamento continuam a procurar animais no meio da destruição

À medida que o fumo se dissipa e as autoridades avaliam o alcance das perdas e da destruição, os defensores do bem-estar dos animais estão a trabalhar com o Departamento de Polícia de Maui para entrar na área ardida em busca de animais perdidos, feridos ou mortos.

"À medida que essas áreas continuarem a alargar-se, poderemos expandir o nosso âmbito de serviços", disse Lisa Labrecque, diretora executiva da Maui Humane Society, numa conferência de imprensa na segunda-feira.

Dezenas de estações de alimentação abastecidas com comida e água foram montadas para tirar os animais assustados do esconderijo, de modo a poderem ser seguidos e transportados para um abrigo, onde os veterinários tratam os ferimentos provocados por queimaduras e casos de inalação de fumo.

Os animais encontrados são verificados quanto à sua identificação e são examinados para a obtenção de um microchip para que os donos possam ser contactados. A Maui Humane Society pediu que os animais mortos não fossem deslocados ou destruídos para que pudessem ser catalogados e identificados.

"Mas isto é apenas o começo", diz Shannon. "As pessoas precisam de compreender que estamos no meio disto. E, sabe, há uma dura realidade ainda por vir".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Voluntários que cuidam e resgatam animais enquanto o fogo avança

Biden visita ilha no Havai destruída pelos incêndios

Demitiu-se o chefe dos serviços de emergência de Maui