Roma acolhe quase uma centena de migrantes que estavam refugiados na Líbia

Roma acolhe quase uma centena de migrantes que estavam refugiados na Líbia
Roma acolhe quase uma centena de migrantes que estavam refugiados na Líbia Direitos de autor Antonino D'Urso/Antonino D'Urso/LaPresse
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A viagem dos migrantes até Roma foi possível devido a um acordo assinado em 2023 entre o governo italiano e o ACNUR, bem como várias comunidades católicas.

PUBLICIDADE

Quase uma centena de migrantes chegaram a Roma de avião na terça-feira, uma viagem que foi possível devido a um acordo entre o governo italiano e várias outras organizações não governamentais.

De acordo com a Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR), os beneficiários do acordo são pessoas que estavam refugiadas na Líbia, depois de terem sido obrigadas a fugir dos seus países devido à guerra e à violência exercida.

“Vão ser necessários muitos mais voos destes, que são voos que salvam vidas e que ajudam pessoas com extrema vulnerabilidade a chegar ao nosso país. Nós estamos ao lado deles e agradecemos a todos os que tornaram isto possível", disse Chiara Cardoletti, representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados em Itália, citada pelas agências internacionais.

Entre os recém-chegados a Itália encontram-se 55 mulheres e 27 crianças, provenientes de países como a Eritreia, Etiópia, Síria, Somália e Sudão do Sul.

Em 2023, o governo italiano assinou um protocolo com o ACNUR e várias comunidades católicas para retirar 1500 refugiados, bem como pessoas com necessidade de proteção internacional, da Líbia, durante um período de três anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

162 pessoas resgatadas de um barco ao largo da costa da Líbia

Duas semanas após a catástrofe, Líbia recupera dezenas de corpos no mar

Má gestão e corrupção terão amplificado tragédia na Líbia