Bélgica rejeita acusações de que o país é um elo fraco na resposta europeia ao terrorismo

Bélgica rejeita acusações de que o país é um elo fraco na resposta europeia ao terrorismo
De  Pedro Sacadura
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

No rescaldo dos atentados em Paris, as autoridades belgas reagem às críticas sobre a forma como as forças de segurança e de inteligência do país

No rescaldo dos atentados em Paris, as autoridades belgas reagem às críticas sobre a forma como as forças de segurança e de inteligência do país lidam com a ameaça terrorista. A mega operação policial desta segunda-feira no bairro pobre de Molenbeek terminou sem a captura de Salah Abdeslam.

PUBLICIDADE

O jovem de 26 anos está em fuga desde os ataques de sexta-feira na capital francesa. É o homem mais procurado da Europa por alegado envolvimento nos atentados.

O ministro belga do Negócios Estrangeiros, Didier Reynders, rejeita as acusações de que o país é um elo fraco na resposta europeia ao terrorismo: “Somos um elo forte. Tentamos lutar de forma eficaz. No início deste ano, todos felicitaram uma operação que aconteceu em Verviers e em Bruxelas. Permitiu evitar um número de possíveis atentados terroristas. Vamos fazer tudo para cerrar fileiras e desmantelar outras organizações em que os terroristas sejam franceses ou de outras nacionalidades.”

Guy Rapaille, responsável pelo comité que supervisiona os serviços de inteligência da Bélgica, anunciou um inquérito de investigação destes mesmos serviços, mas também alerta para a facilidade com que se acusa o país: “Talvez seja um pouco fácil para os franceses atribuir responsabilidades aos belgas. Em princípio, penso que há três belgas, de Bruxelas, relacionados com o ataque. Mas isso também significa que há cinco franceses que estiveram em França.”

A Bélgica elevou para três o nível de alerta terrorista em todo o país.

Soldados e forças policiais tornaram-se presença assídua nas ruas de Bruxelas, notórios, em grande força, no chamado bairro europeu, que alberga os edifícios das instituições europeias.

Perante os alertas de risco de atentado terrorista, o encontro particular entre a Bélgica e Espanha, agendado para esta terça-feira, no estádio Rei Balduino, a escassos quilómetros de Molenbeek, foi cancelado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": Itália volta a colocar migração no centro do debate europeu

Migração: UE transfere 127 milhões de euros para a Tunísia

Litígio Polónia-Ucrânia abre crise na política de solidariedade da UE