This content is not available in your region

Fraudes com fundos europeus atingiram 888 milhões de euros

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Reuters
Fraudes com fundos europeus atingiram 888 milhões de euros

O organismo que investiga as fraudes com dinheiro da União Europeia fechou 304 casos, em 2015, tendo sido mal utilizado 0,6% do orçamento.

O relatório divulgado, esta terça-feira, em Bruxelas, revela que 888 milhões de euros (do orçamento total de 141 mil milhões de euros), sobretudo de fundos sociais e estruturais, foram mal usados, tendo a maioria dos casos resgistado-se na Roménia, Bulgária e Hungria.

O diretor-geral do Organismo de Luta Anti-Fraude (OLAF), Giovanni Kessler, explica que “a justiça penal na União Europeia ainda funciona ao nível nacional, enquanto que este organismo investiga toda a comunidade europeia como se fosse um só país. A realidade é que estamos diante de crimes que são cada vez mais transnacionais”.

Além dos Estados-membros, o organismo também analisou 40 casos de alegada fraude no interior das instituições europeias, dos quais 19 levaram a recomendações aos implicados.

Alguns funcionários europeus queixam-se que as autoridades nacionais podem ter pouco zelo na posterior acusação das pessoas que defraudaram o orçamento comunitário e que, em geral, podem estar pouco atentos à forma como são usados os fundos.

Apenas cerca de metade das recomendações do OLAF para que fossem instaurados processos levaram a acusações por procuradores nacionais, nos últimos anos.

Por isso, Giovanni Kessler apoia a criação de um organismo europeu de procuradores para este tipo de crimes, que poderia ter mais poderes do que o OLAF para investigar, mas os governos têm resistido à ideia.