Ameaça terrorista levou UE a aumentar controlo fronteiriço

Ameaça terrorista levou UE a aumentar controlo fronteiriço
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Por causa da ameaça terrorista, os serviços de segurança vão passar a controlar todos os cidadãos que entram e saem pelas fronteiras externas da União Europeia, a partir desta sexta-feira.

PUBLICIDADE

Por causa da ameaça terrorista, os serviços de segurança vão passar a controlar todos os cidadãos que entram e saem pelas fronteiras externas da União Europeia, a partir desta sexta-feira.

A medida inclui os cidadãos dos Estados-membros que podem circular livremente no interior do espaço Schengen.

Uma porta-voz da Comissão Europeia, Natasha Bertaud, explicou que “um dos problemas que surgiram com os atentados foi o fenómeno dos combatentes estrangeiros”.

“Alguns são pessoas com passaportes da União Europeia que normalmente não seriam controladas de forma sistemática nas bases de dados de segurança e agora vão ser”, acrescentou.

Até agora, quando entravam ou saíam da União, os cidadãos do Espaço Schengen eram alvo de uma verificação simples do documento de identidade.

Com a reforma, os funcionários das fronteiras passarão a consultar as bases de dados para saber se se trata de uma pessoa suspeita ou referenciada por crimes.

A medida aplica-se às fronteiras por terra, mar e ar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cólera dos agricultores em Espanha e França está para durar

Comissão Europeia desbloqueará 137 mil milhões de euros para Polónia

Comissão Europeia apresenta medidas de simplificação para acalmar a ira dos agricultores