EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

México e União Europeia ultimam acordo de livre comércio

México e União Europeia ultimam acordo de livre comércio
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O México e a União Europeia querem concluir as negociações para um novo acordo de livre comércio até ao final de 2017, substituindo o que foi assinado em 2000.

PUBLICIDADE

O México e a União Europeia querem concluir as negociações para um novo acordo de livre comércio até ao final de 2017, substituindo o que foi assinado em 2000.

A comissária europeia para o Comércio, Cecilia Malmstrom, reuniu-se com o ministro com a mesma pasta, Ildefonso Guajardo, no México, terça-feira, renovando o interesse numa parceria que, no ano passado, permitiu trocas superiores a 55 mil milhões de euros.

A União Europeia é o terceiro parceiro comercial do México, que exporta em primeiro lugar para os EUA e depois para a China. Mas o país tem agora de rever as prioridades devido ao protecionismo da administração norte-americana, que pôs em causa o futuro do Tratado de Livre Comércio da América do Norte.

Ildefonso Guajardo disse que “a mensagem clara é que não vamos ficar paralisados diante dos desafios que enfrentamos nas renegociações com Washington sobre o Tratado de Livre Comércio da América do Norte. O México continuará a avançar e hoje, mais do que nunca, a estratégia de diversificação é crucial para reposicionar a economia mexicana”.

Cecilia Malmstrom concordou, dizendo que “atualmente, muitos duvidam dos benefícios do livre comércio e dos regulamentos multilaterais. Mas aqueles que, como nós, querem fazer negócios, enviam uma mensagem clara de que se devem construir pontes e não muros”.

Se o México enfrenta a ameaça dos EUA de construir um muro real, a União Europeia enfrenta um muro político no que se refere ao acordo comercial com Washington, conhecido por TTIP.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A Euronews em Tóquio para o acordo de livre comércio Japão- UE

Jovens gregos de 17 anos podem ir às urnas nas próximas europeias: "A nossa voz pode ser ouvida"

Colisão de barcos no rio Danúbio faz dois mortos e cinco desaparecidos