EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

União Europeia tem de mudar a má gestão dos fluxos migratórios

União Europeia tem de mudar a má gestão dos fluxos migratórios
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A migração é um dos temas centrais da cimeira da União Europeia, esta semana, pelo que os eurodeputados organizaram uma conferência de alto nível sobre o tema, quarta-feira, em Bruxelas. Até agora tem

PUBLICIDADE

A migração é um dos temas centrais da cimeira da União Europeia, esta semana, pelo que os eurodeputados organizaram uma conferência de alto nível sobre o tema, quarta-feira, em Bruxelas.

Até agora tem havido uma má gestão, disse, à euronews, a representante especial da ONU para a Migração.

“Se formos honestos, analisando em termos proporcionais, há um fluxo regular de pessoas para fora das suas fronteiras nacionais. Atualmente, é extremamente mal administrado, o que alimenta uma atmosfera de desconfiança, medo e demonização dos migrantes, mas é preciso mudar essa narrativa”, referiu Louise Arbour.

Poderá vir a ser criada uma equipa de trabalho com todas as instituições para criar canais regulares de migração e ajudar a travar as mortes no mar Mediterrâneo.

We cannot let people traffickers or terrorists manage migration. EU needs a bolder approach #WorldRefugeeDaypic.twitter.com/AYRwR4GIWq

— EP President Tajani (@EP_President) June 20, 2017

Por seu lado, o presidente do Parlamento Europeu defende mais acordos com os países de origem e de trânsito dos migrantes.

“Precisamos de uma estratégia europeia contra a imigração ilegal. Temos de investir mais em África porque o problema, no próximo ano, é que milhões e milhões de pessoas vão imigrar, vão abandonar África. Precisamos de investir mais contra a pobreza e de trabalhar mais ao nível da diplomacia económica”, disse Antonio Tajani.

Outro sinal da desunião europeia é o fracasso no sistema de recolocação de refugiados, como acrescenta a correspondente da euronews.

“As Nações Unidas organizarão uma conferência, em 2018, para avaliar a situação global da migração, com grandes expetativas em relação ao contributo da União Europeia. Mas a União continua dividida, como estará patente na cimeira desta semana, a primeira desde que foram abertos processos por infração contra três países da Europa de leste”, referiu Isabel Marques da Silva.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Como estão os novos partidos políticos da Irlanda a responder à crise da imigração?

Alemanha e França concordam que a Ucrânia pode atacar alvos militares russos

Falta de licença parental "desencoraja" jovens de se candidatarem às eleições